Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de agosto de 2016. Atualizado às 02h50.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Venezuela

Notícia da edição impressa de 10/08/2016. Alterada em 09/08 às 22h16min

Avanço de referendo é autorizado

Maduro acusa oposição de fraude no recolhimento de assinaturas

Maduro acusa oposição de fraude no recolhimento de assinaturas


JUAN BARRETO/AFP/JC
O Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela (CNE) definiu ontem o cronograma da segunda fase do processo do referendo revogatório do mandato do presidente Nicolás Maduro. Com o prazo determinado pela Justiça Eleitoral - nomeada pelo chavismo e raramente contrária ao governo -, a votação deve ocorrer só em 2017, o que invalida a possibilidade de novas eleições.
As assinaturas de 20% do eleitorado, equivalentes a 4 milhões de pessoas, serão recolhidas no final de outubro e validadas até o fim de novembro. Se aprovadas, o CNE convocará o referendo em um prazo de 90 dias. Segundo a Constituição venezuelana, no entanto, a única possibilidade de ocorrerem novas eleições é se o referendo for feito antes do fim do ano.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia