Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 07 de agosto de 2016. Atualizado às 14h16.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Turquia

07/08/2016 - 14h15min. Alterada em 07/08 às 14h16min

Turcos respondem a Erdogan e voltam às ruas contra tentativa de golpe

Manifestantes atendem ao chamado de Erdogan em ato em Istambul

Manifestantes atendem ao chamado de Erdogan em ato em Istambul


OZAN KOSE / AFP/JC
Mais de um milhão de pessoas foram às ruas com bandeiras da Turquia neste domingo (7), como forma de condenar a recente tentativa de golpe militar, no qual mais de 270 pessoas morreram.
A manifestação foi convocada pelo presidente Recep Tayyip Erdogan e foi chamada de "Comício da democracia e dos mártires".
Líderes religiosos e dois dos três partidos de exposição estiveram presentes. O presidente chegou ao local de helicóptero, acompanhado de sua esposa Emine. O partido Democracia Popular pró-curdo, ou HDP, na sigla em inglês, não foi convidado.
O evento iniciou com um minuto de silêncio por àqueles mortos durante a tentativa de golpe, seguido pelo hino nacional turco e orações.
Um palco de 60 metros foi construído para o evento, encoberto por bandeiras nacionais e banners de apoio a Erdogan. O evento foi transmitido simultaneamente em telões espalhados por todas as províncias turcas. Milhares de ônibus e mais de 200 barcos levaram os manifestantes para o local. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia