Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de agosto de 2016. Atualizado às 00h12.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

União Europeia

Notícia da edição impressa de 05/08/2016. Alterada em 04/08 às 20h31min

Europeus veem Brexit como um erro britânico

Países do bloco econômico veem com preocupação o processo de rompimento do Reino Unido

Países do bloco econômico veem com preocupação o processo de rompimento do Reino Unido


DANIEL LEAL OLIVAS/AFP/JC
Pouco mais de um mês após os britânicos aprovarem em plebiscito a decisão de separar o Reino Unido da União Europeia (UE), países do bloco econômico veem com preocupação o processo de rompimento. Segundo uma pesquisa realizada pelo instituto Ipsos, a maior parte da opinião internacional interpreta a escolha britânica como um erro para o próprio Reino Unido e para a UE.
A pesquisa ouviu 12.525 adultos em 16 países: Bélgica, França, Reino Unido, Alemanha, Hungria, Itália, Polônia, Espanha e Suécia, na Europa, além de Canadá, Estados Unidos, Japão, Rússia, Índia, Austrália e África do Sul. Mais da metade dos entrevistados acham que a decisão foi um equívoco e vai ter efeitos negativos para os britânicos e para a Europa. No total, 58% dos entrevistados em países da UE consideram a decisão um erro para o bloco.
Os resultados indicam que o nível de preocupação é maior entre a população de países na UE, mas que, mesmo fora do bloco, há uma grande proporção de pessoas que interpretam a decisão inglesa como um equívoco. O ponto fora da curva é a Rússia, que tem uma opinião mais favorável ao Brexit.
Muitos europeus se preocupam com os possíveis efeitos do Brexit sobre o Reino Unido, a Europa e até seus próprios países. Metade dos entrevistados acha que a escolha dos britânicos vai afetar a situação de suas nações. A preocupação é maior especialmente na Polônia, onde quase seis em cada 10 pessoas veem como um erro a decisão, e na Espanha e na Suécia, onde 55% acham que o Brexit vai ser ruim para seus países.
Os russos foram os únicos que acharam que a decisão foi acertada. O percentual que considera o Brexit positivo chega a 54%, uma proporção maior do que a dos próprios britânicos que concordam com a decisão (38%).

Maioria acredita em efeito dominó

Além da preocupação a respeito de impactos da separação britânica na economia dos países europeus, a pesquisa revelou que há uma percepção de que a decisão do Reino Unido pode levar a um efeito dominó de rompimentos com o bloco.
Para 42% dos entrevistados no mundo, a UE vai ser um bloco menos integrado em 2020 por causa da decisão britânica de se separar. Para 41% dos entrevistados em países da Europa, o Brexit vai levar mais países a avaliarem a possibilidade de se separar da UE.
Esta sensação é especialmente grande entre os próprios britânicos. Seis a cada 10 entrevistados no Reino Unido acreditam que haverá efeito dominó. Italianos (43%) e franceses (42%) também creem nesse impacto do Brexit. A Espanha é o país com menor proporção de entrevistados preocupados com o efeito dominó, apenas 36%.
A pesquisa foi realizada pelo sistema online da Ipsos entre os dias 24 de junho e 8 de julho. A margem de erro varia entre 3,5 e 5 pontos percentuais (para mais ou para menos) dependendo do país. O levantamento usou uma amostra menor na Bélgica, na Hungria, na Índia, na Polônia, na Rússia, na África do Sul e na Suécia, onde a margem de erro é mais alta.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia