Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 09 de agosto de 2016. Atualizado às 22h01.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Educação

09/08/2016 - 21h50min. Alterada em 09/08 às 22h02min

Cerca de 48% das escolas não escolheram livros didáticos; prazo termina dia 12

Agência Brasil
Cerca de 48% das escolas públicas ainda não escolheram os livros didáticos que serão usados pelos estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental a partir de 2017, de acordo com balanço divulgado hoje (9) pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O prazo termina na sexta-feira (12).
A escolha deve ser informada pelos professores, diretores e coordenadores no Sistema PDDE Interativo, disponível no portal eletrônico do FNDE. Segundo a autarquia, em 12,7% das unidades de ensino a seleção das obras ainda estava em elaboração e em 34,37% sequer tinham iniciado o processo.
Para auxiliar na escolha, o FNDE disponibilizou o Guia de Livros Didáticos 2017, com resenhas e informações de cada uma das obras aprovadas para o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).
O PNBL tem por objetivo prover as escolas públicas de ensino fundamental e médio de livros didáticos e acervos de obras literárias, obras complementares e dicionários. A cada ano, o FNDE adquire e distribui livros para todos os alunos de determinada etapa de ensino, repõe e complementa os livros reutilizáveis para outras etapas. Um mesmo período recebe todos os livros novos a cada três anos.
Nesta edição, serão selecionadas coleções didáticas para os anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano) de língua portuguesa, matemática, língua estrangeira moderna (inglês e espanhol), ciências da natureza, história, geografia e arte.
As escolas devem selecionar duas opções de coleções de cada componente curricular de editoras diferentes. Caso não seja possível a aquisição dos livros da editora da primeira opção, o FNDE negociará as obras da segunda opção. Caso a escola não queira receber livros de algum componente, basta manter a indicação inicial do sistema: "Não desejo receber livros deste componente".
Os representantes escolares devem estar atentos pois se registrarem a escolha de alguns componentes e deixarem de marcar em outros, só receberão os livros que escolheram. Se gravarem a escolha sem marcar nenhum componente, não receberão nenhuma obra.
O colégio que não acessar o sistema ou não registrar nenhuma opção receberá uma das coleções aprovadas pelo Ministério da Educação (MEC) para cada componente curricular.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia