Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de agosto de 2016. Atualizado às 00h39.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

08/08/2016 - 00h39min. Alterada em 08/08 às 00h39min

São Paulo derrota o Santa Cruz por 2 a 1 em Recife

No primeiro jogo sem o técnico argentino Edgardo Bauza no comando do time, o São Paulo conseguiu se impor em cima da fraca equipe do Santa Cruz e trouxe do Recife uma importante vitória por 2 a 1, neste domingo (7), no estádio do Arruda, pela 19.ª rodada, que se ainda não aproximou muito o time dos líderes do Campeonato Brasileiro, ao menos dá para o clube uma perspectiva um pouco melhor para o segundo turno.
Andre Jardine, treinador do time sub-20 do São Paulo e que assumiu o comando da equipe profissional de forma interina, estreou e não quis mudar muito a estrutura deixada por seu antecessor. Com um meio de campo com atletas de marcação e de velocidade, a ideia era deixar o atacante argentino Chavez mais isolado, como referência na área.
A equipe quase abriu o placar aos 15 minutos, quando Thiago Mendes fez boa jogada pela esquerda, entrou na área e buscou Chavez, mas a defesa pernambucana afastou o perigo. Aos 21, mais uma boa jogada do argentino. Ele recebeu na direita e ajeitou para Hudson, que bateu de primeira para boa defesa do goleiro Tiago Cardoso.
Depois, por algum tempo, o jogo caiu de qualidade. O Santa Cruz tentava organizar suas jogadas, mas o time não criava. Grafite precisava vir até a intermediária buscar a bola para levá-la com qualidade. Keno, isolado, pouco produzia. E Denis, o goleiro do São Paulo, apenas assistiu o primeiro tempo.
Aos 38 minutos, os paulistas abriram o placar. O peruano Cueva encontrou o chileno Mena na esquerda. O lateral entrou na área em velocidade e cruzou para a cabeçada certeira do argentino Chavez - a bola ainda bateu na trave antes de morrer no fundo do gol.
MELHORA - O Santa Cruz voltou melhor para a segunda etapa. O time voltou com o meia ofensivo Arthur em campo e a bola passou a rondar mais a área do São Paulo. Aos 10 minutos, os pernambucanos perderam a melhor oportunidade do jogo até então. Keno mandou para a área no pé de Grafite e o experiente atacante, com apenas um toque na bola, deixou o volante Derley livre, de frente para o gol de Denis - ele pegou muito mal na bola e mandou à esquerda do gol.
Em um contra-ataque rápido, o São Paulo fez o segundo. Aos 18 minutos, Cueva, em posição legal, recebeu ótimo passe de Kelvin na intermediária e partiu para dentro da área. O goleiro Tiago Cardoso saiu e o peruano só rolou para Chavez marcar o segundo do São Paulo no jogo - foi o seu terceiro gol em dois jogos pelo clube.
O resultado poderia ter sido ampliado se, aos 23 minutos, Cueva não tivesse desperdiçado chance clara. E logo depois o panorama da partida mudou. André Jardine mexeu muito mal no São Paulo, sacando Cuevas e Chavez e o Santa Cruz cresceu.
Aos 34 minutos, Arthur sofreu pênalti bobo de Luiz Araújo. Na cobrança, Grafite bateu forte, mas Denis foi bem na bola e conseguiu espalmar. O Santa Cruz chegou ao seu gol aos 38. Keno recebeu na entrada da área, girou e bateu firme, no canto direito, e diminuiu o placar.
Até o fim, os pernambucanos tentaram o empate, mas o São Paulo se segurou. No fim, uma vitória importante, mas que poderia ter sido sem tanto sufoco no fim do jogo - que sirva de lição para o jovem treinador interino do clube do Morumbi.
Santa Cruz-PE 1 x 2 São Paulo
Tiago Cardoso; Léo Moura (Renatinho), Neris, Danny Morais e Tiago Costa; Derley, Jadson (Arthur), Danilo Pires (Bruno Moraes) e João Paulo; Keno e Grafite. Técnico: Milton Mendes.
Denis; Buffarini, Maicon, Lyanco e Mena; João Schmidt, Hudson e Thiago Mendes (Wesley); Kelvin, Cueva (Luiz Araújo) e Chavez (Gilberto). Técnico: Jardine (interino).
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia