Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de agosto de 2016. Atualizado às 00h08.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Rio-2016

Notícia da edição impressa de 05/08/2016. Alterada em 05/08 às 00h07min

Abertura dos jogos será marcada por 'gambiarra' e orçamento limitado

Teste com fogos de artifício foi realizado nesta quinta-feira no Maracanã

Teste com fogos de artifício foi realizado nesta quinta-feira no Maracanã


TASSO MARCELO/AFP/JC
"Gambiarra rocks." Foi assim que a diretora criativa da cerimônia de abertura dos Jogos do Rio, Daniela Thomas, definiu a apresentação que acontecerá nesta sexta-feira, a partir das 20h, no Maracanã. Ou seja, limitações de orçamento e físicas do estádio ditarão as regras do espetáculo.
Daniela e os outros dois diretores, os cineastas Fernando Meirelles e Andrucha Waddington, fizeram uma apresentação sobre o espetáculo à imprensa nesta quinta-feira. Waddington chegou a dizer que a versão da festa que será apresentada é a quarta planejada. Todas as outras foram vetadas por falta de recursos.
"Não tem com o que fazer, mas temos que fazer, então faremos", admitiu Daniela. Será um espetáculo "analógico", segundo Waddington. "Só tem uma coisa high tech, uma projeção. Compramos muitas coisas no Saara (popular centro comercial do Rio de Janeiro)."
O orçamento não foi divulgado. Segundo Mário Andrada, diretor de comunicação da Rio 2016, o valor das quatro cerimônias - aberturas e encerramentos olímpico e paraolímpico - foi calculado junto. Ele será revelado ao final dos Jogos. "O que podemos dizer é que será muito menor do que as anteriores", disse
Waddington. As limitações, no entanto, não vão atrapalhar a qualidade, dizem os diretores. "É a cerimônia mais 'cool' que eu já produzi", disse Marco Balich, produtor executivo das cerimônias.
Ainda que a coletiva de imprensa tenha sido pouco reveladora dos detalhes da festa (Meirelles chegou a pedir que um PowerPoint com fotos da apresentação não fosse exibido), algumas informações novas surgiram em relação ao que se viu no ensaio geral do domingo passado. Testes foram realizados na quarta-feira à noite, e os fogos de artifício chamaram a atenção de quem transitava nos arredores do Maracanã.
A atriz britânica Judi Dench será a única estrangeira a participar da cerimônia. Junto com Fernanda Montenegro, ela lerá um poema. Estão confirmadas apresentações de Paulinho da Viola, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Elza Soares, Anitta, Ludmilla, Wilson das Neves, Diogo Nogueira, Zeca Pagodinho e Marcelo D2. As modelos Gisele Bündchen e Lea T, a primeira transexual a desfilar na Abertura das Olimpíadas, também participam da festa inaugural. Ninguém receberá cachê.
A Rio 2016 contará com a presença de entre 8 mil e 12 mil atletas no desfile, mas o número não está fechado. "É comum atletas não irem. Michael Phelps nunca foi", disse Andrada, referindo-se ao maior medalhista olímpico de todos os tempos. O nadador norte-americano foi confirmado como porta-voz de seu país.
Será uma cerimônia com mensagens, principalmente sobre paz e aquecimento global, causa cara a Meirelles. Os pilares conceituais são a natureza, a diversidade e a alegria dos brasileiros.
Os organizadores afirmaram que Michel Temer vai participar da cerimônia de abertura identificado como presidente interino e que não discursará no evento. Ele deve fazer apenas a declaração protocolar de abertura dos jogos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia