Prêmio O Futuro da Terra reverencia pesquisa há 20 anos

Há duas décadas, a parceria entre Jornal do Comércio e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) vem distinguindo pesquisas e pesquisadores que contribuem para o desenvolvimento sustentável do agronegócio gaúcho. O prêmio O Futuro da Terra, que neste ano comemora 20 anos, segue na busca de iniciativas que levam inovação e resultados ao campo, no intuito de destacar as melhores práticas de manejo para o aumento da produção.
A premiação se consolidou como uma das mais aguardadas distinções do setor no Estado. "O Futuro da Terra está enraizado junto a Expointer, e sua representatividade pode ser vista na grande expectativa que a divulgação dos indicados gera em toda o segmento da agropecuária", destaca o diretor presidente da Fapergs, Marco Antônio Baldo. Os troféus são entregues em tradicional solenidade, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, durante uma das maiores feiras da América Latina.
Neste ano, serão nove premiados em quatro categorias: Prêmio Especial, Cadeias de Produção, Preservação Ambiental e Inovação Tecnológica e Empreendedorismo Rural. Os agraciados são pesquisadores e instituições com contribuições efetivas para o desenvolvimento do plantio de arroz e soja, da integração lavoura e pecuária, da entomologia agrícola, do cultivo de espécie frutíferas, além da conservação do Bioma Pampa, entre outros.
A prioridade do critério técnico na escolha dos vencedores, inclusive, é fator essencial na importância que o Futuro da Terra ganhou nos últimos 20 anos. Todos os indicados passam pelo crivo de um comitê de especialistas da Fapergs, com larga experiência na avaliação de projetos de pesquisa e inovação. A partir de hoje o Jornal do Comércio publica diariamente o perfil dos pesquisadores, projetos e instituições com mais destaque no último ano, mas que são resultado de um longo período de dedicação.
"As alternativas que se apresentam dentro de um cenário de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias são infinitas, mas elas têm um trajeto de vários anos", afirma Baldo, lembrando da necessidade de incentivo constante a ciência. Em um momento de instabilidade econômica, como o que o Brasil vive atualmente, talvez o Futuro da Terra aponte ao menos alternativas: "Não existe outra alternativa para buscar seu desenvolvimento econômico de forma sustentável sem que isso passe por ciência, tecnologia e inovação", completa.
Veja abaixo a laista dos premiados do ano e clique nos links para acessar seus perfis
PRÊMIO ESPECIAL
Maurício Miguel Fischer
CADEIAS DE PRODUÇÃO E ALTERNATIVAS AGROPECUÁRIAS
Alencar Junior Zanon
Jamir Silva da Silva
Antônio Ricardo Panizzi
PRESERVAÇÃO AMBIENTAL
Carlos Nabinger
Josué Sant'Ana
Laboratório de Fixação de Nitrogênio FEPAGRO
INOVAÇÃO, TECNOLOGIA RURAL e EMPREENDEDORISMO
Yara Suñé
Departamento de horticultura e silvicultura FA-Ufrgs


Publicado em 26/08/2016.