Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 23 de agosto de 2016. Atualizado às 18h10.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 23/08 às 18h11min

Petróleo fecha em alta com notícia de que Irã pode estar em cúpula na Argélia

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta terça-feira (23), apagando as recentes perdas, com a indicação de que o Irã pode cooperar com outros exportadores globais da commodity, à medida que exploram maneiras de impedir os preços de caírem mais.
O Irã informou a membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) que irá participar das conversas no mês que vem sobre produção, afirmaram integrantes do cartel, que se mostraram confiantes em um acordo para frear a oferta.
O Irã teria circulado uma carta entre os membros da Opep dizendo que poderá participar de conversas informais na Argélia no fim de setembro. A assessoria de imprensa do Ministério do Petróleo do Irã não confirmou o envio da carta.
O grupo de 14 nações deve se reunir para discutir um acordo para congelar a produção, e, apesar de a Rússia ter afirmado que cooperaria, analistas estão céticos quanto a qualquer acordo.
"Saber que o Irã está disposto a conversar é outro sinal de que algum progresso pode ser feito" na contenção da produção global de petróleo, disse Andy Lebow, da Commodity Research Group. "Isso remove alguns riscos reais de desvantagem" de que o petróleo poderia recuar para abaixo de US$ 40 por barril ou até US$ 30 o barril, como ocorreu no começo do ano.
Diversos observadores do mercado alertaram que um acordo permanece incerto. Antes do encontro, os membros da Opep tem um incentivo de afirmar coisas que podem convencer os operadores que um acordo ocorrerá, o que leva os preços a subiram, disse Ric Navy, vice-presidente da R.J. O'Brien & Associates.
"Você não pode colocar uma credencial em nenhuma dessas coisas", disse Navy, mas "qualquer tipo de notícia, mesmo sem credibilidade por trás...pode alterar os rumos."
Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato do petróleo WTI para outubro fechou em alta de 1,45% (US$ 0,69), a US$ 48,10 o barril. Na ICE, em Londres, o Brent para outubro teve avanço de 1,62% (US$ 0,80), para US$ 49,96 o barril.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia