Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de agosto de 2016. Atualizado às 15h13.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 17/08 às 15h15min

Bolsas da Europa fecham em queda, com expectativa pela ata do Fed e bancos

As principais bolsas da Europa fecharam em queda nesta quarta-feira (17). A cautela antes da divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) afetou os negócios, especialmente entre os papéis do setor financeiro. Além disso, algumas ações de mineradoras caíram, em dia de fraqueza do cobre, metal pressionado pela força do dólar nesta sessão.
O índice pan-europeu Stoxx 600 teve baixa de 0,79% (2,72 pontos), em 340,60 pontos.
Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 recuou 0,50%, para 6.859,15 pontos. Na agenda de indicadores, foi divulgado que a taxa de desemprego no Reino Unido permaneceu em 4,9% no trimestre até junho, mesmo resultado do trimestre encerrado em maio e no menor nível desde 2005. Os mercados, porém, deram pouca atenção ao dado.
Entre as ações em foco, Admiral caiu 7,7%, após divulgar balanço que não atendeu às expectativas dos investidores. Entre as mineradoras, Alexander Mining caiu 4,35%, Glencore recuou 2,18% e Antofagasta teve queda de 2,86%. No setor bancário, Barclays caiu 0,99% e Lloyds recuou 0,87%.
Em Frankfurt, o índice DAX caiu 1,30%, chegando aos 10.537,67 pontos. As ações do setor de concessionárias recuaram, diante da preocupação de que uma elevação dos juros mais adiante nos EUA aumente os custos de refinanciamento delas. RWE caiu 2,8% e E.ON teve queda de 3,6%. Deutsche Boerse, por outro lado, subiu 0,6%, após informar que mais de 89% de suas ações foram oferecidas como parte do acordo de fusão com a London Stock Exchange. Entre os bancos, Deutsche Bank caiu 3,04% e Commerzbank recuou 1,12%.
O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em baixa de 0,96%, em 4.417,68 pontos, com a ansiedade antes do Fed e seus possíveis efeitos para o câmbio do dólar. A siderúrgica ArcellorMittal recuou 3,2%, em um dia de fraqueza no setor de metais. Entre os bancos, Credit Agricole caiu 1,21% e Société Générale recuou 1,94%.
O setor bancário também se saiu mal na Bolsa de Milão, com a cautela antes da ata do Fed levando o índice FTSE-MIB a recuar 1,58%, para 16.528,36 pontos. Entre os bancos, a ação do UniCredit caiu 2,46% e a do Banca Monte dei Paschi di Siena recuou 3,54%.
Na Bolsa de Madri, o Ibex-35 fechou em queda de 1,56%, em 8.487,00 pontos. Entre as ações em foco, Bankia recuou 2,55%, BBVA caiu 1,75%, e Santander teve baixa de 2,55%. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 caiu 1,11%, para 4.704,87 pontos, com Banco Comercial Português em baixa de 2,67% e Banco BPI em queda de 0,63%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia