Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de agosto de 2016. Atualizado às 16h02.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Contas Públicas

Notícia da edição impressa de 10/08/2016. Alterada em 09/08 às 21h45min

Governador defende criação de novo pacto federativo no País

Sartori (c) entregou a Temer (d) o convite para participar da Expointer

Sartori (c) entregou a Temer (d) o convite para participar da Expointer


LUIZ CHAVES/PALÁCIO PIRATINI/JC
Uma reação da economia nacional e um novo pacto federativo são necessários para a recuperação de estados e municípios, defendeu o governador José Ivo Sartori em reunião, nesta terça-feira, com o presidente da República interino Michel Temer. "Queremos, ainda, avançar na modernização da estrutura do Estado e em nosso modelo de governança e gestão. Sabemos o rumo, a caminhada é longa e o Rio Grande é um só. Mudar esse cenário exige mexer em zonas de conforto, renegar demagogias e assimilar o preço político do que não depende da nossa vontade", disse o governador.
No encontro, Sartori frisou que assumiu o governo gaúcho com um déficit de R$ 5,4 bilhões. "A eficiência requer uma série de medidas amargas. Para se ter uma ideia, os gastos com pessoal consomem 75% dos impostos. Nosso caminho é agir com transparência e realismo. Criamos a Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual e a Previdência Complementar, exemplos para outros estados. O avanço na renegociação da dívida com a União sanou parte das nossas dificuldades", destacou o governador.
Para Temer, é hora de viabilizar o desenvolvimento e provocar o reaquecimento da economia nos estados e municípios. "No cenário gaúcho, a retomada das obras da ponte sobre o Guaíba é um símbolo disso", destacou o presidente interino, ao reafirmar que o governo federal está empenhado em concluir as obras até o final de 2018. Os leilões para concessões de aeroportos, como o Salgado Filho, em Porto Alegre, também foram abordados. A expectativa é encaminhar o tema até o final deste ano.
No encontro, também foi oficializado o convite para que Temer participe da 39ª Expointer. Sartori destacou que na edição do ano passado foi movimentado cerca de R$ 1,7 bilhão em negócios, com um público total de mais de 500 mil visitantes. "A Expointer é resultado de um trabalho conjunto, entre poder público e entidades ligadas ao setor primário. Mesmo com dificuldades, conseguimos alcançar bons resultados em 2015 e esperamos repetir esse sucesso neste ano. Sua presença, bem como dos ministros, é importante para valorizar o trabalho dos nossos produtores, principalmente dos pequenos", disse o governador.
Para o presidente interino, a Expointer é uma oportunidade de movimentar o setor, como uma referência internacional para tecnologia agropecuária. Temer garantiu a presença de integrantes do governo na solenidade e destacou estar otimista com os resultados.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Sergio Roberto Lopes Coelho 10/08/2016 15h56min
Desculpem a sinceridade. Mas a única coisa que os políticos deveriam fazer é terem vergonha na cara. Se assim procederem, não há necessidade de pacto nenhum. O pacto da honestidade já bastaria.