Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de agosto de 2016. Atualizado às 02h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 10/08/2016. Alterada em 09/08 às 21h49min

Conab estima alta de 2,7% na safra gaúcha

 Lavoura de trigo deve registrar elevação de 43,3% em volume

Lavoura de trigo deve registrar elevação de 43,3% em volume


KÁTIA MARCON/EMATER/DIVULGAÇÃO/JC
A produção total de grãos no Rio Grande do Sul deve ser de 32,4 milhões em 2015/2016, alta de 2,7% na comparação com o ciclo passado, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgados ontem. Trata-se praticamente do mesmo patamar verificado na pesquisa anterior, consolidando os números da produção agrícola no período.
Com incremento em área e produtividade, respectivamente, de 3,9% e 4,8%, a soja, principal responsável pelo resultado, chegou as 16,2 milhões de toneladas, colheita quase 9% maior do que em 2014/2015. O levantamento é o penúltimo dos 12 realizados pela Conab.
Em contrapartida, o milho, a segunda cultura em importância durante o verão, fechará a safra com queda de 4,5%, totalizando 5,8 milhões de toneladas, ante 6,1 milhão de toneladas de 2014/2015. Nesse caso, a retração aconteceu devido à área, que caiu 12,5%, de 941 mil hectares para 823 mil hectares, pois a produtividade aumentou 9,1%, passando de 6,5 toneladas por hectare para 7,1 toneladas por hectare. Afetado por problemas climáticos, o arroz foi outro cultivo a diminuir a produção. Os orizicultores, que colheram 8,6 milhões de toneladas em 2014/2015, obtiveram apenas 7,3 milhões de toneladas em 2015/16.
O feijão teve variações positivas nas suas duas safras anuais. Foram 83,3 mil toneladas na primeira e 38,7 mil toneladas na segunda - altas de 48,5% e 17,7%. Os números consolidados para o trigo são os seguintes: área 9,8% menor, abaixo de 770 mil hectares, com evolução, respectivamente, de 58,8% e 43,3% em produtividade e produção, após quebras em 2014/2015. Com isso, foram colhidos pouco mais de 2 milhões de toneladas da principal cultura de inverno no Rio Grande do Sul.
Nacionalmente, a Conab estima que deve alcançar 188,1 milhões de toneladas, o que corresponde a uma queda de 9,5%, ou 19,7 milhões de toneladas, em comparação com o período anterior. A soja, principal cultura de verão do País, deve registrar queda de 0,8%, passando de 96,2 milhões para 95,4 milhões de toneladas. As duas safras anuais de milho apresentam recuo de 19,1%, atingindo 68,47 milhões de toneladas, ante 84,67 milhões de toneladas em 2014/2015.
A principal cultura de inverno, o trigo, em fase de desenvolvimento das lavouras, deve manter o crescimento de produção, subindo 12,1%, de 5,53 milhões de toneladas para 6,2 milhões de toneladas, mesmo com uma área reduzida de 13,9%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia