Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de agosto de 2016. Atualizado às 08h26.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

08/08/2016 - 08h26min.

Petróleo tem dia de recuperação em meio a conversa da Opep e importação da China

Os preços do petróleo operam em alta nesta segunda-feira (8) em meio a uma série de fatores que têm ajudado nos ganhos. Entre eles, dados animadores de importação de petróleo da China e conversas da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em setembro para discutir a possibilidade de um congelamento da produção em um momento em que os preços têm sofrido com o excesso de oferta.

Às 7h47min (de Brasília), o petróleo WTI para setembro subia 1,63%, a US$ 42,48 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para outubro avançava 1,47%, a US$ 44,92 o barril, na ICE, em Londres.

A Opep confirmou hoje que vai conduzir conversas informais durante uma conferência sobre energia em setembro, afirmou hoje o presidente do cartel, Mohammed bin Saleh al-Sada, em meio a preocupações com a recente queda vista nos preços do petróleo. Na sexta-feira, fontes relataram que a Arábia Saudita, um dos maiores produtores do grupo, estaria disposta a conversar sobre o assunto.

Além disso, as importações de petróleo, minério de ferro e cobre da China subiram em julho em relação a igual mês do ano passado, segundo dados preliminares divulgados pela Administração Geral de Alfândega do país. No mês passado, as compras chinesas de petróleo bruto registraram avanço anual de 1,2%, a 31,07 milhões de toneladas, o equivalente a 7,35 milhões de barris por dia.

Olivier Jakob, analista da Petromatrix destaca também uma melhoria na margem operacional de gasolina, um termo técnico para a diferença entre o preço do petróleo bruto e o que as refinarias cobram pela gasolina, o que tem beneficiado o mercado.

"A margem operacional da gasolina se recuperou e se estabilizou, aliviando um pouco a pressão sobre os preços do petróleo", disse Jakob. "Esta semana tem algum potencial de avanço no preço do petróleo, mas os fundamentos não devem impulsionar uma recuperação sustentada", acrescentou.

Outro ponto que deverá ajudar os preços, segundo alguns investidores, é o número elevado de posições líquidas vendidas desde junho, o que gera um potencial de elevação dos preços até o final de agosto. A posição líquida vendida é um termo utilizado no mercado quando um investidor aposta que o preço irá cair. Isso significa que o investidor vende o petróleo a um preço mais elevado e quando a commodity cai, ele compra de volta por um preço mais baixo, mantendo a diferença.

De acordo com o banco holandês ABN Amro, o número de contratos em aberto para as posições líquidas vendidas subiram 70% desde junho, o que significa uma rodada pesada de compra por investidores num futuro próximo. A última vez foi isso aconteceu foi no início do ano, quando o petróleo se recuperou do patamar de US$ 30 para US$ 50.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia