Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de agosto de 2016. Atualizado às 01h05.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Notícia da edição impressa de 08/08/2016. Alterada em 08/08 às 00h16min

Rio Grande do Sul deixa de receber R$ 1 bilhão em royalties do petróleo

Recursos amenizariam crise de Estado e municípios, diz Luciano Pinto

Recursos amenizariam crise de Estado e municípios, diz Luciano Pinto


JONATHAN HECKLER/JC
O Rio Grande do Sul já acumula um prejuízo bilionário devido a uma liminar judicial que mantém a concentração das receitas dos royalties do petróleo. Ferramenta digital criada pela Federação das Associações de Municípios (Farmurs) para calcular perdas dos municípios e do Estado, o Royaltômetro atingiu uma marca histórica ontem, ao apontar o valor de R$ 1 bilhão em receitas provenientes da exploração do petróleo que deixou de ser investido em saúde e educação.
"Trata-se de uma alternativa que amenizaria a crise financeira dos municípios e do governo gaúcho e representaria um alento para a população, que clama por serviços públicos de qualidade", analisa o presidente da Famurs e prefeito de Arroio do Sal, Luciano Pinto.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia