Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de agosto de 2016. Atualizado às 20h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

05/08/2016 - 20h55min. Alterada em 05/08 às 20h55min

Petróleo fecha em queda pressionado por avanço do dólar

Os contratos futuros de petróleo fecharam em queda, nesta sexta-feira, com o fortalecimento do dólar após dados positivos do mercado de trabalho nos Estados Unidos em julho.
Durante a sessão, os preços chegaram a subir depois que o Departamento de Trabalho norte-americano reportou a criação de 255 mil empregos no país no mês passado, muito além da perspectiva do mercado.
"Se a situação do mercado de trabalho continuar a melhorar, isso é bom para a demanda de petróleo nos EUA, disse Olivier Jakob, analista da Petromatrix.
Mas, com o fortalecimento do dólar, o petróleo zerou seus ganhos iniciais. A moeda forte torna o petróleo mais caro para compradores estrangeiros, o que pressiona o preço da commodity.
"Estou surpreso com a resiliência do petróleo em face do fortalecimento do dólar", disse Chris Kettenmann, estrategista da Macro Risk Advisors.
O WTI para setembro negociado na New York Mercantile Exchange (Nymex) fechou em queda de 0,31%, a US$ 41,80 por barril. A queda do Brent para outubro, negociado em Londres, foi de 0,04%, indo a US$ 44,27 por barril. Na semana, o WTI avançou 0,99% e o Brent subiu 1,69%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia