Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de agosto de 2016. Atualizado às 18h35.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

05/08/2016 - 18h36min. Alterada em 05/08 às 18h36min

Dólar avança ante rivais após dados sólidos do payroll

O dólar avançou de forma generalizada, nesta sexta-feira (5), após a divulgação de um relatório sobe o mercado de trabalho dos Estados Unidos, que veio melhor do que o esperado, aumentando a chance de elevação dos juros básicos no país pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar subiu para 101,79 ienes, de 101,17 ienes ontem; o euro recuou para US$ 1,1093, de US$ 1,1132; e a libra caiu para US$ 1,3079 de US$ 1,3132.
O relatório de emprego (conhecido como payroll), divulgado hoje pelo Departamento de Trabalho, mostrou que os EUA criaram 255 mil empregos no mês passado, bem acima da expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, de alta de 179 mil vagas. Os ganhos por hora trabalhada subiram 2,6% na comparação com o mesmo período do ano passado, ultrapassando a inflação.
Vassili Serebriakov, um estrategista de câmbio do Crédit Agricole, disse que o relatório pode fortalecer o dólar na comparação com os seus principais rivais. "O crescimento dos salários é um sinal hawkish para o Fed", disse.
Os futuros dos Fed-funds, usados por investidores para posicionar apostas sobre a política monetária do Fed, estão precificando uma chance de 45% de aumento de juros em dezembro.
Taxas mais altas geralmente impulsionam o dólar tornando a moeda mais atrativa para investidores em busca de retornos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia