Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de agosto de 2016. Atualizado às 23h57.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

03/08/2016 - 22h48min. Alterada em 03/08 às 23h57min

Com persistência da seca no Nordeste, governo quer reduzir vazão de Sobradinho

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) vai propor a redução da vazão mínima da usina de Sobradinho, na Bahia. Em razão da seca que atinge a região, se não houver nenhuma mudança na operação, o reservatório da hidrelétrica pode atingir um nível de apenas 2% em novembro, conforme previsão do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). De acordo com nota divulgada pelo Ministério de Minas e Energia, a sugestão de diminuir a defluência da usina será feita pelo CMSE à Agência Nacional de Águas (ANA) e ao Ibama.
A seca no Ceará também preocupa o governo. Segundo a nota do CMSE, reservatórios de hidrelétricas que representam 95% da capacidade do Estado estão com um nível abaixo de 30%, o que pode afetar a operação das usinas de Pecém I e II. Embora sejam termelétricas, as usinas, que possuem potência de 1.080 MW, dependem de água para operar.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia