Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de agosto de 2016. Atualizado às 23h57.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Notícia da edição impressa de 04/08/2016. Alterada em 03/08 às 20h46min

Dois terços da dívida da Petrobras não geram resultado, diz Parente

 Pedro Parente, appointed president of state-owned oil giant Petrobras speaks during a press conference at Planalto Palace in Brasilia on May 19, 2016. / AFP PHOTO / EVARISTO SA

Pedro Parente, appointed president of state-owned oil giant Petrobras speaks during a press conference at Planalto Palace in Brasilia on May 19, 2016. / AFP PHOTO / EVARISTO SA


EVARISTO SA/AFP/JC
Pedro Parente, presidente da Petrobras, destacou que dois terços da dívida da companhia, de US$ 125 bilhões, não geram nem um real em receita para a empresa. As declarações foram feiras durante seminário organizado pelo banco Bradesco no Rio de Janeiro. De acordo com Parente, a dívida da estatal hoje é maior que a de 85% das empresas no mundo. "A dívida foi gerada desde 2011 e corresponde a quase cinco vezes o nosso Ebitda (geração de caixa operacional). Todo mundo sabe o que representa uma dívida desse tamanho", declarou.
O presidente da petroleira estatal afirmou que os débitos foram gerados por razões que não geram resultado para a empresa. "Lembro que temos uma política de preços que não gerou resultados para a companhia e projetos que foram mais caros que o planejado. Dois terços dessa dívida não geram um real de resultado. E o outro um terço é de investimentos do pré-sal. E por isso temos que agir com firmeza em relação a um programa que busque a redução dessa dívida", disse Parente.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia