Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de agosto de 2016. Atualizado às 08h25.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

03/08/2016 - 15h30min. Alterada em 03/08 às 15h42min

RS lança programa de incentivo a energias renováveis

Cerimônia no Palácio Piratini marcou lançamento do programa RS Energias Renováveis

Cerimônia no Palácio Piratini marcou lançamento do programa RS Energias Renováveis


Karine Viana/Palácio Piratini/Divulgação/JC
O governo gaúcho lançou, nesta quarta-feira (3), em cerimônia no Palácio Piratini, o programa RS Energias Renováveis, que busca incentivar o uso de fontes eólica, solar, hidráulica, de biomassa, geotérmica e das marés (maremotriz). O projeto permitirá que pessoas jurídicas tenham acesso a linhas de crédito do BRDE e Badesul para instalação de empreendimentos geradores de energia limpa no Estado.
O BRDE disponibiliza R$ 496 milhões para linhas de crédito de empreendimentos de geração e distribuição de energias renováveis em 2016. Deste total, R$ 179,2 milhões já foram contratados. Já o Badesul oferece linhas de crédito até R$ 100 milhões.
Ao assinar o decreto que instituiu o programa, o governador José Ivo Sartori afirmou: "Trabalhamos para desburocratizar a máquina pública e abrir as portas aos investidores. O Rio Grande do Sul precisa estar em sintonia com o que há de novo. Precisa crescer para manter a competitividade", sustentou Sartori.
O secretário de Minas e Energia (SME), Lucas Redecker, afirmou que o Rio Grande do Sul é um dos estados do País que mais estimula a geração de energias renováveis. Ele explica que o programa faz parte de um conjunto de ações que estão sendo colocadas em prática para fomentar o setor. "Nos últimos dois meses, o número de projetos de energia solar cresceu 50%, com a adesão do Estado ao convênio do Confaz, que incentiva a mini e a microgeração de energias limpas e renováveis", afirmou.
O programa RS Energias Renováveis, criado pela SME, será supervisionado por um comitê gestor que, entre outras atribuições, será o responsável pela criação de mecanismos para a tramitação de projetos relacionados às fontes renováveis, compreendendo atividades relacionadas ao licenciamento ambiental, outorga de recursos hídricos, conexão à rede elétrica, financiamentos e comercialização de energia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
carlos cafe 04/08/2016 07h17min
Bom dia, excelente iniciativa do governo . Assegurar acesso a financiamento e combinar a liberação destes recursos com exigências técnicas, tecnológicas e qualificação de mão de obra darão um novo tom aos projetos energéticos distribuídos no estado. É necessário colocar recursos mas para projetos de qualidade, distribuídos e democráticos.