Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de agosto de 2016. Atualizado às 22h38.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Notícia da edição impressa de 03/08/2016. Alterada em 02/08 às 22h39min

Ação coletiva nos EUA contra Petrobras é suspensa

 THE FACADE OF THE PETROBRAS BUILDING IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL, JANUARY 4, 2011.  BRAZILIAN STATE-RUN OIL GIANT PETROBRAS SAID TUESDAY IT WAS LOOKING AT BUYING INTO PORTUGUESE ENERGY GROUP GALP BY ACQUIRING A 33.3-PERCENT STAKE HELD BY ITALY'S ENI.    AFP PHOTO/VANDERLEI ALMEIDA

THE FACADE OF THE PETROBRAS BUILDING IN RIO DE JANEIRO, BRAZIL, JANUARY 4, 2011. BRAZILIAN STATE-RUN OIL GIANT PETROBRAS SAID TUESDAY IT WAS LOOKING AT BUYING INTO PORTUGUESE ENERGY GROUP GALP BY ACQUIRING A 33.3-PERCENT STAKE HELD BY ITALY'S ENI. AFP PHOTO/VANDERLEI ALMEIDA


VANDERLEI ALMEIDA/AFP/JC
A Justiça dos Estados Unidos suspendeu, por tempo indeterminado, o julgamento da ação coletiva contra a Petrobras, movida pelos acionistas em função dos prejuízos provocados pela corrupção revelada na Operação Lava Jato.
A suspensão foi determinada pela Corte de Apelação após recursos movido pela própria estatal. A decisão suspende também outras 27 ações individuais movidas por investidores contra a petroleira. Somente a ação coletiva, que tramita desde 2014, requer ressarcimento de até US$ 10 bilhões da estatal.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia