Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de agosto de 2016. Atualizado às 10h30.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

02/08/2016 - 10h30min. Alterada em 02/08 às 10h30min

Taxas futuras de juros sobem com temor fiscal

Os juros futuros mais longos sobem, tendo preocupações fiscais no foco e também com pressão com a expectativa com o leilão de venda de NTN-B. Segundo um operador de renda fixa, pesa para o investidor a notícia de que o governo cedeu às pressões e flexibilizou as regras para manter os gastos de pessoal dos Estados no projeto de socorro financeiro aos Estados.
"Isso prejudica o ajuste (fiscal) e é uma sinalização muito ruim", comentou o operador. Para esse profissional, ou o governo terá que aumentar impostos "ou cortar de outro lado".
Às 9h42min desta terça-feira (2) o DI para janeiro de 2021 estava em 11,98%, de 11,93%. O DI para janeiro de 2018 exibia 12,83%, de 12,80% no ajuste de ontem.
O Tesouro realizará nesta terça-feira leilão de venda de NTN-B, papéis atrelados ao IPCA, com oferta de até 1,8 milhão de títulos, divididos em dois grupos.
A produção industrial subiu 1,1% em junho ante maio, na série com ajuste sazonal. O resultado veio dentro das expectativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam uma expansão de 0,50% a 3,10%, com mediana positiva de 1,20%. Em relação a junho de 2015, a produção caiu 6,0%.
Nessa comparação, sem ajuste, as estimativas variavam de retração de 7,30% a 4,20%, com mediana negativa de 6,30%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia