Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 29 de agosto de 2016. Atualizado às 16h17.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 29/08/2016. Alterada em 29/08 às 08h08min

Força Nacional de Segurança

Frente aos acontecimentos atuais, os gaúchos, que se orgulham de ser do Estado mais politizado e de tantos outros (falsos) motivos para tal, estão diante da mais sóbria evidência: a falência do Estado! Para ressuscitar a segurança pública, sugere-se a intervenção da Força Nacional? Ora, de que adianta a Força Nacional de Segurança Pública se temos efetivo suficiente para conter a violência? O que não temos são gestores capazes, que tenham a coragem de fazer o que deve ser feito! Não temos dinheiro para colocar a tropa na rua? Se temos agora, não teremos amanhã, após o retraimento da Força Nacional. Assim, vemos mais uma dilaceração do (falso) orgulho gaúcho. E mais, temos os piores bandidos do País. (Leandro Dalbosco Machado)
Saúde e educação
Li o artigo Educação e saúde são direitos fundamentais (Opinião, Jornal do Comércio, 25/08/2016). Pois julgo que aos enfoques do artigo citado, do presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, merecem ser adicionados aspectos pouco abordados pela imprensa. Por isso gostaria de deixar registrado que, em relação à garantia da gratuidade da saúde, não tenho notícia de nenhum outro país em que esta prática seja adotada. O custo, como estamos vendo no Brasil, é altíssimo e, talvez, insustentável. Por ser gratuito, há abusos. Deveria ser feito um levantamento do percentual de buscas de atendimento em que este seja realmente necessário. Assim poderiam surgir dados para explicar falhas do sistema SUS, tão criticado. Mas os dados em si não bastam. É preciso analisá-los e reorientar procedimentos. Constatado o abuso, a sugestão é disciplinar o processo, cobrando uma taxa de atendimento, por exemplo. Como isso mexe com o bolso, pode ser parte da solução. Cita-se "educação gratuita" como outro direito fundamental. Poderia ser dito que ensino gratuito deveria ser o foco, pois educação é responsabilidade da família, não da escola. Mesmo em se tratando de ensino, só é parcialmente responsabilidade da escola. A experiência nesta área comprova que o aprendizado começa com a motivação. Ela não tem sido fomentada no País, por pais desmotivados e, especialmente, pela incompetência de altos dirigentes. Criou-se uma cultura do mais vivo, difícil de reverter. A gratuidade por si só também não é a solução para o ensino. É incrível, por exemplo, o que acontece em universidades particulares, onde se vê alunos torcendo para que o professor não venha. Assim, a aula não será ministrada, e a festa é livre. O pior é que pagam para ter aula, e não acionam mecanismos da universidade que deveriam garanti-la. (Enio Heinen)
Museu Iberê Camargo
Lendo a edição do Jornal do Comércio de 25/08/2016, vi que o museu Iberê Camargo só irá abrir nas sextas-feiras e sábados, das 13h às 18h. Algumas perguntas: o museu não foi construído com Leis de Incentivo à Cultura? Em outras palavras, com dinheiro de impostos. Por que o museu não cobra entradas da população, loca espaços para exposição, dentre outras coisas, para manutenção e independência do mesmo? Assim, poderia viabilizar a sua abertura permanente. (Cesar Augusto Ferrão Marques)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Artur Cremonini 29/08/2016 16h06min
Enquanto não mudarem as leis, com punições severas para esses criminosos, que nada temem com as leis atuais, pois sabem que em poucos dias estarão nas ruas matando novamente. Enquanto o cidadão que opte, não possa ter sua arma para sua legitima defesa e de sua família, na minha opinião, nada mudará. Outra coisa : como é que existe verba para ter a cidade cheia de azuizinhos, cuja única função é extorquir ao invés de ter a cidade cheia de PMs? Chega de soluções demagógicas.
Dorian R. Bueno 29/08/2016 12h05min
ESTOU COM MEDO !!!nComo a maioria do povo, sou apenas um trabalhador e o único bem que possuo junto comigo todos os dias, é a minha maravilhosa e rica vida que somente têm valor para mim.nSenhor bandido, não sou de nenhuma quadrilha ou facção adversária, não sou presidente da república, juiz, chefe de polícia, governador, prefeito senador, deputado, vereador, jogador de futebol, empresário, artista de TV, cantor dos bons e rico, e mesmo que fosse não gostaria de enfrentá-lo nas ruas da nossa cidade.nJá aprendi a carregar apenas o Xerox do meu RG, não dirigir ou ficar dando bobeira estacionado por aí esperando a vida me levar, ostentar distraidamente carregando telefone celular por que poderá não ser o que desejam, dinheiro, tênis da moda, boné de marca, jóias, etc.nPor favor, me deixe ficar com a minha simples vida, já que somente DEUS tem o direito de me tirar ela, por que cada vez mais estamos vivendo em pânico devido a nossa insegurança diária para ir, voltar em paz e vivo para os nossos lares.nAbs. Dorian Bueno Google +, POA, 29.08.2016n