Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 09 de agosto de 2016. Atualizado às 12h01.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 09/08/2016. Alterada em 08/08 às 19h41min

Sugestões

Num país pobre como o nosso, com milhares e milhares de desempregados, milhões que ganham salário-mínimo, milhões de subempregados, parece mentira que brasileiros reivindiquem ainda salários astronômicos (por exemplo, aposentadoria de ex-governadores, felizmente agora extinta), auxílio alimentação, auxílio moradia a juízes que já têm ótimos salários. É uma afronta ao nosso povo sofrido, mal alimentado e sem casa própria. Esta desigualdade desumana de salários é um dos fatores da insegurança social e da violência. O teto de salário público no País não deveria passar de R$ 30 mil. Precisamos ainda urgente controle da natalidade no meio pobre das vilas e favelas do Brasil. E de uma reforma política radical no País. Para isso, será preciso: 1) Reduzir o número de partidos para três: esquerda, direita e centro; 2) Redução do número de deputados e senadores para a metade ou menos, em regime de trabalho normal, sem viagens no meio da semana pagas com dinheiro do povo; 3) Adoção da forma de governo parlamentarista. O presidente seria apenas uma figura decorativa, o primeiro-ministro realmente governaria. O povo está clamando por uma reforma política radical. Meu candidato ideal seria o notável juiz Sérgio Moro, na implantação do regime parlamentarista, como primeiro-ministro ou governador. (Anildo Sarturi)
Internet
Pagar um bom dinheiro para os provedores da internet e só ler besteiras todos os dias, algumas repetidas, está ficando enjoativo. É só para saber quem está namorando quem, quem foi visto na praia, saindo do centro comercial e outras besteiras. Não dava para colocar fatos do interesse dos que pagam até R$ 70,00 por mês para ter acesso ao serviço? (Rodrigo Bernardes, Porto Alegre)
Futebol
A dupla Grenal caiu na realidade do seu pequeno futebol, que só joga bem nas páginas dos jornais, nas narrações de TVs e de rádios. De fato, são dois times apenas razoáveis e ficar trocando treinadores (Falcão, só cinco jogos!) por somas fabulosas não resolverá nada. Assumam a mediocridade e o fato de que há times melhores do que o Grêmio e o Inter. Pronto, acabará o desespero. Mas, aí, terão assunto nos jornais, rádios e TVs? (Túlio Ferraz Santos, Porto Alegre)
Hugo Beauty
Parabéns ao Hugo Moser e a Gabriela Niederaurer (Hugo Beauty abrirá salões de beleza para a classe C, Jornal do Comércio, edição de 08/08/2016). Agora eles adentraram em um novo portal, que é o da beleza de ensinar e passar os conhecimentos adquiridos nestes vários anos de sucesso. (Nelson Noschang, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 09/08/2016 10h36min
O PRESIDENTE PIFFERO É UM GRANDE ESTRATEGISTA !!!nnPensando aqui do meu jeito COLORADO de ser, o presidente Piffero há meses tem sido um trapalhão desorientado, por falta de um plano de prevenção para um clube tão grande como o Internacional.nnAcredito que ele sempre quis o Roth desde o início do campeonato, quem sabe ele foi orientado para aguardar mais um pouco, devido à história de que os TIMES do Roth não funcionam muito tempo.nnSem receio, manteve o Argel até quando pode, depois caiu nas graças do ídolo como jogador Falcão, mas o COLORADO piorou muito mais com quase os mesmo jogadores.nnAgora para a virada do turno, já que case tudo não está no seu devido lugar, vai para o plano derradeiro, ou seja, colocou em prática a sua cartada final, o plano de emergência de todos, chamou o BOMBEIRO Celso Roth.nnAbs. Dorian Bueno Google +, POA, 09.08.2015nn