Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 22 de agosto de 2016. Atualizado às 23h02.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 23/08/2016. Alterada em 22/08 às 21h27min

Frases e Personagens

Geddel Vieira Lima (PMDB), ministro da Secretaria de Governo

Geddel Vieira Lima (PMDB), ministro da Secretaria de Governo


EVARISTO SA/AFP/JC
"O que passou, passou (no Congresso). Agora é o momento de segurar um pouco essa questão de reajuste." Geddel Vieira Lima (PMDB), ministro da Secretaria de Governo, sobre "segurar um pouco" a votação no Senado dos projetos de reajuste salariais do funcionalismo público já aprovados pela Câmara dos Deputados.
"Eu prefiro não comentar as bobagens que a presidente afastada fala." Também Geddel Vieira Lima, ao rebater declarações de Dilma Rousseff (PT) de que o presidente interino, Michel Temer (PMDB), quer agilizar o processo de impeachment com medo do surgimento de denúncias que o comprometam.
"Por que eles têm tanto interesse em antecipar, em dias, o impeachment? Para mim, eles têm medo de uma delação que mostre claramente qual é o grau de comprometimento de quem meu julgamento beneficia: o governo interino, provisório e ilegítimo." Dilma Rousseff, em entrevista ao SBT.
"Quero ver onde vão embasar razões para eu ser alvo da Lava Jato. Meu governo não esteve associado à corrupção, até porque eu não estou associada à corrupção." Também Dilma Rousseff.
"Os Jogos serviram como um poderoso catalisador para a revitalização urbana, estimulando projetos de infraestrutura, financiados com dinheiro dos contribuintes e investimento privado, que vão melhorar as vidas dos moradores do Rio de Janeiro." Texto do jornal norte-americano The New York Times, que sustentou que a cidade está "mudada, ou mesmo renascida" após a Olimpíada.
"A meta (de ser Top 10 na Olimpíada do Rio) foi difícil e ousada, mas era factível. Tanto se mostrou que era factível que ficamos três medalhas abaixo do necessário. Os (países) que ficaram na frente estão há vários quadriênios com o investimento que tivemos agora." Marcus Vinicius Freire, diretor executivo de Esportes do Comitê Olímpico Brasileiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia