Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de agosto de 2016. Atualizado às 00h22.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 12/08/2016. Alterada em 11/08 às 21h11min

Frases e personagens

Jairo Jorge (PT), prefeito de Canoas

Jairo Jorge (PT), prefeito de Canoas


GUSTAVO GARBINO/DIVULGAÇÃO/JC
"Nós acreditamos no aeromóvel como um novo modal, uma nova oportunidade. Por isso, estamos focados nesse sonho, um sonho que não é só dos canoenses, mas de todos os gaúchos." Jairo Jorge (PT), prefeito de Canoas.
"O Brasil vive, realmente, uma situação política constrangedora. De um lado, uma presidente afastada por problemas administrativos. De outro, um presidente interino, Michel Temer (PMDB), acusado de corrupção em delação premiada." Lasier Martins (PDT), senador.
"O poder de consumo dos gaúchos é 25% menor do que em 2012. Para se reconquistar o apogeu das vendas do comércio varejista no Estado, seria preciso uma elevação de, no mínimo, 22,6% na capacidade de compra da nossa população, a partir dos atuais patamares." Vitor Augusto Koch, presidente da FCDL-RS.
"Divulgamos que a desocupação seria semana que vem, mas viemos hoje (ontem). Usamos planejamento estratégico." Sérgio Rocha, major do 1º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Porto Alegre, sobre a estratégia para retirar ocupantes do prédio do Demhab.
"Estávamos preparados para reação, mas os ocupantes saíram sem violência. Foi super tranquilo, bem de boa, nem teve bate-boca." Também Sérgio Rocha.
"Levei meu apoio ao presidente em exercício Michel Temer à aprovação da emenda constitucional que estabelece um teto para os gastos públicos e da reforma da Previdência." Paulo Skaf, presidente da Federação e Centro das Indústrias de São Paulo.
"Também defendi a necessidade de redução imediata da taxa de juros e maior atenção à questão cambial. Mas repudiamos qualquer proposta de aumento de impostos." Também Paulo Skaf.
"O governo vai contratar mais de 600 mil unidades do Programa Minha Casa Minha Vida em 2017. E vamos zerar o estoque de obras paradas do programa em um prazo de 10 meses. Vamos terminar tudo." Bruno Araújo (PSDB), ministro das Cidades.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia