Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de agosto de 2016. Atualizado às 19h32.

Jornal do Comércio

JC Logística

COMENTAR | CORRIGIR

Mobilidade

Notícia da edição impressa de 18/08/2016. Alterada em 17/08 às 18h27min

Justiça do Rio investiga linha do metrô de Ipanema à Barra

A 4ª Promotoria da Tutela Coletiva da Capital, do Rio de Janeiro, instaurou inquérito para investigar as obras da Linha 4 do metrô (Ipanema-Barra). O objetivo é apurar se houve superfaturamento e sobrepreço no contrato e nos quatro termos aditivos. Para isso, uma equipe de engenharia e patrimônio fará perícia técnica na documentação. A investigação se segue a uma auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ), que encontrou prejuízo de R$ 2,3 bilhões na construção da Linha 4.
Após tomar conhecimento do relatório, o secretário-geral de Controle Externo do TCE, Carlos Roberto de Freitas Leal, pediu o afastamento dos fiscais da obra. A promotoria requisitou acesso ao relatório da auditoria do tribunal. Para chegar ao valor de superfaturamento e sobrepreço, os técnicos do TCE relacionaram itens cotados a preços acima do praticado pelo mercado, serviços cujas medições estavam em desconformidade com o contrato e obras em quantidade executada "superior ao efetivamente necessário".
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia