Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 28 de agosto de 2016. Atualizado às 17h36.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

gestão

Notícia da edição impressa de 29/08/2016. Alterada em 26/08 às 19h44min

Fusões e aquisições mantêm ritmo de queda no primeiro semestre

O número de fusões e aquisições realizadas no Brasil no primeiro semestre de 2016 segue contabilizando queda, conforme relatório divulgado neste mês pela PwC Brasil. Em relação ao mesmo período de 2015, a queda registrada foi de 28%, apenas um ponto percentual abaixo do apontado no relatório de junho. Em 2016, foram concretizadas 329 negociações contra 460 do ano anterior. Os dados mostram que o mercado voltou praticamente aos mesmos índices de 2009, período de crise econômica mundial, ano que teve apenas quatro negócios a menos no primeiro semestre.
{'nm_midia_inter_thumb1':'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/08/24/206x137/1_emp_20272-550955.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'57be10da54bf0', 'cd_midia':550955, 'ds_midia_link': 'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2016/08/24/emp_20272-550955.jpg', 'ds_midia': ' Empresas ENTITY_amp_ENTITYNegócios - fusões e aquisições 2 - Fonte PwC - crédito PwC  ', 'ds_midia_credi': 'PWC/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': ' Empresas ENTITY_amp_ENTITYNegócios - fusões e aquisições 2 - Fonte PwC - crédito PwC  ', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '400', 'cd_midia_h': '306', 'align': 'Left'}Mesmo ainda com queda, percentualmente, julho mostrou melhora quanto ao mês de junho, com volume 22% inferior no comparativo com o mesmo período do ano passado (42 transações em 2016 contra 72 em 2015). Em junho, este percentual foi 40% abaixo. Julho foi melhor apenas que o mês de maio, quando se realizaram 41 negócios, o pior desempenho do ano.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia