Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 07 de agosto de 2016. Atualizado às 19h08.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Notícia da edição impressa de 08/08/2016. Alterada em 05/08 às 18h39min

Fundo simples tem acesso facilitado

Banco do Brasil ultrapassou a marca de 100 mil cotistas

Banco do Brasil ultrapassou a marca de 100 mil cotistas


JONATHAN HECKLER/JC
Com menos de um ano no mercado, os fundos de investimentos simples conquistaram, só em bancos públicos, 260 mil brasileiros. O apelo é investir no Tesouro Direto sem a preocupação de ter de escolher o título mais adequado. A comodidade é válida para quem está dando os primeiros passos no universo dos investimentos, mas tem um preço: as taxas de administração podem superar 2% e corroem parte da rentabilidade.
O produto foi lançado em outubro do ano passado, quando a instrução 555 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) mudou a classificação dos fundos de investimentos e criou uma categoria específica para os iniciantes. "A mudança dos nomes veio para facilitar o entendimento dos investidores", afirma Carlos Ambrósio, vice-presidente da Anbima.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia