Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 19 de julho de 2016. Atualizado às 22h37.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2016

Notícia da edição impressa de 20/07/2016. Alterada em 19/07 às 19h56min

SD e PSC apoiam Dziedricki, do PTB, em Porto Alegre

Claudio Janta (e) e Maurício Dziedricki aguardam posição de DEM e PP

Claudio Janta (e) e Maurício Dziedricki aguardam posição de DEM e PP


FREDY VIEIRA/JC
Em almoço na sede do PTB ontem, SD e PSC oficializaram o apoio à pré-candidatura do deputado estadual Maurício Dziedricki (PTB) a prefeito. A aliança se consolidou após Onyx Lorenzoni (DEM) desistir de concorrer à prefeitura. O deputado federal era a aposta inicial do SD, presidido por Claudio Janta na Capital. A coligação aguarda um posicionamento de outras legendas, como PP e DEM, o que pode acontecer na próxima semana. O PTdoB já havia anunciado o apoio à chapa.
A definição final da coligação deve passar pelos vereadores na Câmara de Porto Alegre. A chapa encabeçada por Dziedricki tem, atualmente, sete vereadores. Claudio Janta e os parlamentares do PTB dialogam com os colegas Kevin Krieger (PP) e Reginaldo Pujol (DEM), que presidem os diretórios municipais de seus partidos. Se confirmadas as alianças, a coligação teria 13 nomes com mandatos no Legislativo, um terço da Casa.
Janta acredita que a decisão do SD em apoiar a candidatura do PTB pode influenciar outras legendas. "Formaríamos um bloco e botaríamos um exército nas ruas de Porto Alegre", comenta. Para o vereador, os três partidos que hoje constroem a coligação possuem trabalho dentro dos bairros da cidade e no Orçamento Participativo.
Segundo Dziedricki, a campanha terá como base uma cidade mais "segura, moderna e colaborativa". O deputado destacou a participação do PTB nas últimas gestões, e agora a opção de não apontar o vice para outra legenda. "Fomos partidos acessórios, agora queremos ser protagonistas", afirmou. Para o pré-candidato, a coligação que alcançar 18% dos votos no primeiro turno deve disputar a prefeitura no segundo turno.
O apoio do PSC virá para "resgatar os valores de família", de acordo com o deputado. Atualmente, o PSC não possui vereadores na Capital e busca montar uma bancada na próxima legislatura. "Nós teremos um esforço muito grande na campanha para vereadores", afirmou Dziedricki. A aliança possui uma nominata com mais de 100 pré-candidatos à Câmara. Hoje, o PTB já possui a maior bancada do Legislativo, com seis nomes.
Com a pré-candidatura, Dziedricki passa a presidência municipal da sigla para Éverton Braz, ex-diretor-geral do Departamento Municipal de Habitação, que já estava à frente da campanha do deputado ao Paço Municipal.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia