Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de julho de 2016. Atualizado às 14h16.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara dos Deputados

14/07/2016 - 14h17min. Alterada em 14/07 às 14h17min

Temer parabeniza Rodrigo Maia pela eleição para a presidência na Câmara

O presidente interino Michel Temer recebeu hoje (14),por meia hora, no Palácio do Planalto, o novo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Maia foi eleito no início da madrugada desta quinta-feira com 285 votos e comandará a Casa até fevereiro do ano que vem, completando o mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que foi afastado das funções legislativas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Assim como já tinha dito em seu Twitter logo após o resultado da votação, Temer parabenizou Maia e lhe desejou sucesso na gestão à frente da Câmara.
Também participaram da reunião o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE).
Pouco antes da reunião, Temer fez um breve pronunciamento sobre o resultado da eleição para a presidência da Câmara. "Fiquei felicíssimo com a conduta cívica da Câmara dos Deputados. Eu acompanhei com muito cuidado, com muito interesse o que lá acontecia e verifiquei uma coisa curiosa. Temos pregado muito a pacificação do país, a harmonia entre todos os brasileiros e entre os poderes do Estado. Ontem, o que assistimos nos vários discursos, porque eram muitos os candidatos, era a pregação de uma harmonia interna, de uma distensão", afirmou.
Na avaliação do presidente interino, o Brasil está se "distensionando" após a eleição na Câmara. "É até interessante: no último ato, quando se deu o segundo turno, os dois candidatos [Maia e Rogério Rosso, do PSD do Distrito Federal], antes mesmo da eleição, se abraçaram para revelar a distensão indispensável para os bons trabalhos legislativos. Naquele momento, eu senti que o Brasil está se distensionando", disse Temer.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia