Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 06 de julho de 2016. Atualizado às 13h32.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

partidos

06/07/2016 - 13h15min. Alterada em 06/07 às 13h32min

Grupo de militantes do PSTU formaliza saída do partido

Grupo assina manifesto, que foi postado na internet

Grupo assina manifesto, postado na internet no site 'É preciso arrancar alegria ao futuro'


Reprodução/JC
Um grupo de militantes do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) formalizou nesta quarta-feira (6) sua saída do partido. Em manifesto sobre a desfiliação, o grupo afirmou que o debate já durava oito meses, e que culminou com as divergências internas em relação a que posição tomar diante do afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT).
Os militantes se colocaram contra a política do partido que se expressou na palavra de ordem de “Fora Dilma, Aécio, Temer, Cunha, fora todos eles!”. Na opinião do grupo, o PSTU deveria adotar como palavra de ordem “Não ao impeachment” e, nesse contexto, reafirmar a oposição a Dilma e Temer.
O manifesto, publicado no site alegriaaofuturo.com.br e no Facebook, é assinado por 739 filiados ao partido. Faz parte do grupo o porto-alegrense Matheus Gomes, que disputou a eleição para deputado federal pelo PSTU no Rio Grande do Sul, conquistando 11.096 votos.
Em nota, o PSTU declarou que a ruptura se deu em caráter "amplamente democrático" e lamentou o rompimento, já que a saída do grupo "enfraquece a luta por um partido revolucionário em nosso país". 
No dia 23 de julho, os assinantes do manifesto devem realizar, em São Paulo, um ato nacional para o lançamento de uma nova organização política. 
Aqueles que saírem da sigla não vão poder concorrer nas eleições municipais deste ano, porque o prazo para a filiação partidária dos candidatos expirou em 2 de abril.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia