Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de julho de 2016. Atualizado às 22h41.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

Artigo

Notícia da edição impressa de 29/07/2016. Alterada em 28/07 às 21h40min

O Parlamento como desafio

Juvir Costella
Na semana passada, assumi um novo desafio: exercer meu primeiro mandato como deputado estadual. Nos mais de 18 meses à frente da Secretaria do Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul, posso dizer que foi possível cumprir uma das premissas mais difundidas pelo nosso governador José Ivo Sartori (PMDB): fazer mais com menos!
Durante o período, conseguimos enxugar a máquina pública e ajudar na modernização do Estado. Como destaque, unificamos duas pastas e aprovamos a extinção da Fundação de Esporte e Lazer do RS (Fundergs) com uma economia superior a R$ 2 milhões em custeio. Com a medida, os recursos passaram a ser investidos diretamente no fomento ao esporte, o que contribuiu para o fortalecimento do setor.
Em 2015, encerramos a edição do Programa de Incentivo ao Esporte do Rio Grande do Sul com mais de R$ 12 milhões investidos na forma de incentivo fiscal do ICMS. Neste ano, a previsão é destinar cerca de R$ 20 milhões, um aumento de 60 por cento em relação à edição anterior.
No turismo, investimos na promoção de roteiros gaúchos, já que o segmento tem potencial para desenvolver todas as regiões, envolvendo mais de 50 atividades na sua cadeia produtiva e respondendo por 4% dos nossos empregos formais.
Por fim, destaco a alegria, a disposição e entusiasmo da população das 28 cidades gaúchas que receberam a tocha olímpica no início do mês. Nos mais de 3 mil quilômetros que percorri, vi pessoas de todas as idades e classes sociais que deram uma bela demonstração de união, cidadania e patriotismo - exatamente o que o espírito olímpico já difunde há séculos mundo afora.
Neste sentido, eu me pergunto: se essas celebrações milenares já conseguiram suspender guerras, porque não poderiam ao menos nos fazer refletir sobre esse momento difícil de revanchismo político no País? Não deveríamos pensar mais sobre isso?
Deputado estadual (PMDB)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia