Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 18 de julho de 2016. Atualizado às 22h26.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR
Notícia da edição impressa de 19/07/2016. Alterada em 18/07 às 19h47min

Só tirar o bode da sala não resolve

Anna Maria Petrone Pinho
De nada adianta sair pelas ruas pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). É perda de tempo e esforço inútil. A Dilma está fora, o afastamento definitivo já está decidido no Senado. Vamos caminhar, sim, levantando bandeiras a favor da Lava Jato, impedindo seu encerramento. Vamos caminhar, sim, pedindo reformas urgentes, o fim das reeleições que criam grupos enraizados de corrupção e de donos de estados da Federação. Vamos caminhar exigindo o fim das nomeações partidárias para as estatais, as indicações políticas para os Tribunais Superiores e Tribunais de Contas. Vamos defender a prisão de condenados em segunda instância, mesmo assegurados recursos.
Se necessária nova Constituinte, que se faça. Só tirar o bode da sala não higieniza o ambiente. Os conchavos dos ocupantes eternos dos cargos eletivos fazem-nos agir como bactérias que deixam de se comportar como seres unicelulares, formando grandes colônias, ligando-se uns aos outros, levando as infecções a estados crônicos. Vamos caminhar, sim, pedindo urgência na votação das leis anticorrupção. Vamos erguer a voz da boca humana ausente que nunca aspirou a morar em palácios, mas a ter o direito a uma vida com horizontes. Vamos, com nossos gritos, derrubar as muralhas que cercam e protegem a cidadela de corruptos que inviabilizam o Brasil.
Advogada
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia