Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 17 de julho de 2016. Atualizado às 22h24.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 18/07/2016. Alterada em 17/07 às 17h21min

Uber, preço dinâmico e o jeitinho brasileiro

Daniel Goldsztein
Os porto-alegrenses foram surpreendidos com a notícia bem curiosa a respeito do Uber. Alguns motoristas do aplicativo estariam se organizando em grupo para ir até determinado local e ficar aguardando, com o aplicativo desligado, a tarifa ir para preço dinâmico, para, aí sim, ativá-lo e praticar corridas com preço mais elevado. Um motorista desse grupo ficava com o aplicativo ligado fazendo corridas até que caísse em preço dinâmico, e aí avisava os outros. O famoso jeitinho brasileiro. Preço dinâmico é um sistema do Uber que multiplica a tabela de preços por um valor a fim de equilibrar a oferta e demanda quando essa relação sofre alguma distorção. Vários são os fatores que ativam o sistema, como clima, eventos com grande número de pessoas e escassez de motoristas.
É compreensível que pessoas que leiam isso fiquem indignadas. Muitos pensaram em processar Uber e motoristas, mas se esquecem de que a beleza do Uber é justamente não precisar do Estado para atuar e se policiar. Existem duas maneiras pelas quais o próprio mercado irá ajustar isso: a mais fácil e provável é o Uber banir esses motoristas desonestos, e nós vemos motoristas desonestos ou que prestam um serviço ruim sendo banidos do Uber a todo momento.
O segundo método é via o mercado: ao cadastrarem-se mais motoristas no aplicativo, acaba-se com isso. Com mais motoristas, os novos verão como oportunidade fazer corridas onde esses outros estão de tocaia, acabando com a possibilidade do preço dinâmico. É inviável que dezenas de motoristas fiquem à espreita do preço dinâmico: quando ele for ativado, se todos os motoristas ligarem o aplicativo, o sistema o cancelará automaticamente, devido à subida repentina de oferta. Concluindo, temos sempre de tentar depender menos do Estado. É só vermos a demora e a burocracia para cassar um taxista, quando o mercado pode eficientemente e mais rapidamente tirar esse motorista desonesto da rua.
Economista e associado do IEE
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia