Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de julho de 2016. Atualizado às 00h28.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Vaticano

Notícia da edição impressa de 28/07/2016. Alterada em 28/07 às 00h24min

Papa vê mundo em uma guerra

O Papa Francisco disse ontem que a recente série de ataques terroristas faz parte de uma "guerra fragmentada" comparável às guerras mundiais do século passado. Em declarações aos jornalistas durante seu voo para a Polônia, onde ele faz uma visita de cinco dias, o pontífice também condenou o assassinato de um padre francês que foi degolado por indivíduos que reivindicaram lealdade ao Estado Islâmico (EI). "Este santo sacerdote, que morreu justamente no momento em que fazia uma oração por toda a Igreja, é uma vítima. Mais quantos cristãos, quantos inocentes, quantos filhos?", questionou o Papa. "Não vamos ter medo de afirmar essa realidade. O mundo está em guerra, porque perdeu a paz." No entanto, Francisco enfatizou que a atual violência é culpa dos interesses econômicos e políticos, e não relacionados à religião.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia