Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 18 de julho de 2016. Atualizado às 22h32.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Turquia

Notícia da edição impressa de 19/07/2016. Alterada em 18/07 às 22h27min

Erdogan sugere reinstaurar a pena de morte

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse ontem que dará seu aval à pena de morte se a medida for aprovada pelo Parlamento. Desde a tentativa de golpe de Estado ocorrida na sexta-feira a hipótese vem sendo considerada por Ancara para punir os envolvidos. A Turquia não executa ninguém desde 1984, e a pena capital foi formalmente abolida do país em 2004.
Ontem, um homem que vestia uniforme militar foi morto pela polícia depois de abrir fogo diante do tribunal de Ancara. O episódio ocorreu no momento em que 27 generais e almirantes detidos prestavam depoimento, entre eles Akin Ozturk, considerado um dos principais estrategistas da tentativa de assumir o poder. Ele foi comandante da Força Aérea de 2013 a 2015 e é próximo do clérigo islâmico Fethullah Gullen, que vive em exílio nos EUA e teria ajudado a articular o golpe.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia