Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de julho de 2016. Atualizado às 20h10.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Terrorismo

13/07/2016 - 20h13min. Alterada em 13/07 às 20h13min

Estado Islâmico confirma morte de seu 'ministro da guerra'

O Estado Islâmico confirmou hoje que Omar al-Shishani, um dos comandantes do grupo, foi morto durante um combate perto da cidade de Mosul, no Iraque. Al-Shishani era considerado o "ministro da guerra" do grupo extremista. Em março, autoridades dos EUA e do Iraque haviam dito que o extremista morrera devido aos ferimentos sofridos durante um ataque aéreo comandado pelos norte-americanos na Síria.
No entanto, a agência de notícias do Estado Islâmico, Aamaq, afirmou que al-Shishani, que estava na casa dos 30 anos, foi "martirizado" na cidade de al-Shirqat, perto de Mosul, enquanto ajudava a "deter a campanha militar" contra a cidade dominada pelo grupo. A Aamaq também negou que al-Shishani tenha morrido em março.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia