Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 05 de julho de 2016. Atualizado às 22h47.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 06/07/2016. Alterada em 05/07 às 22h45min

FBI não vai recomendar indiciamento de Hillary

O diretor do FBI (a polícia federal norte-americana), James Comey, afirmou ontem que não irá recomendar o indiciamento da virtual candidata democrata à presidência, Hillary Clinton, pelo uso de servidor privado para trocar cerca de 60 mil e-mails. A secretária de Justiça dos EUA, Loretta Lynch, já sinalizou que acataria a orientação do FBI, anunciada horas antes de o presidente Barack Obama embarcar para o primeiro comício conjunto com Hillary, na Carolina do Norte.
Na semana passada, um encontro entre Lynch e o ex-presidente Bill Clinton no aeroporto de Phoenix foi alvo de escrutínio. Os dois conversaram por cerca de meia hora, o que só se tornou público porque um repórter local soube da reunião. Lynch diz que eles falaram sobre os netos, e não sobre a investigação em andamento.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia