Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de janeiro de 2017. Atualizado às 15h24.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Mobilidade urbana

Notícia da edição impressa de 27/07/2016. Alterada em 27/07 às 16h31min

BikePoa não recebe manutenção

Equipamento instalado na avenida Diário de Notícias está inativo há meses por causa do vandalismo

Equipamento instalado na avenida Diário de Notícias está inativo há meses por causa do vandalismo


MARCO QUINTANA/JC
Isabella Sander
Assinado em maio, o contrato para o novo modelo do sistema BikePoa, de bicicletas compartilhadas, tem até 4 de setembro para entrar em vigor. Em meio a ajustes, a empresa Samba Transportes Sustentáveis Ltda., que já operava o serviço, não tem realizado manutenção em estações, o que deixou algumas unidades fora do ar. A intenção é redefinir a localização dessas estações, para evitar depredação, e readequá-las.
"Estamos em uma entressafra do sistema e, por isso, há algumas estações fora do ar que serão recolocadas. Em setembro, o novo sistema já estará completo", garante o diretor de Operações da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Marcelo Soletti.
A unidade da Redenção, por exemplo, ficou inativa durante dois meses, devido à depredação, mas foi trocada na semana passada. Como a região agora conta com câmeras de monitoramento, a empresa acredita que os danos serão menos recorrentes. A estação perto do estádio Beira-Rio deverá ser deslocada para perto da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, pois a EPTC registrava semanalmente furto de placas solares ou danificação.
Outro exemplo de unidade depredada é a da avenida Diário de Notícias, próxima ao BarraShoppingSul, que se encontra interditada há meses. "Estamos buscando um melhor alocamento, porque lá era muito vandalizada. Certamente, não ficará longe dali, até porque temos um limite de espaços determinado para a devolução das bicicletas", explica Soletti.
Os novos locais das estações serão divulgados na semana que vem. Serão 41 estações novas e remodeladas, com algumas melhorias, como a oferta de internet Wi-Fi gratuita aos usuários.
As bicicletas novas terão faroletes dianteiros e traseiros, dando mais segurança aos ciclistas durante a noite. O número de equipamentos aumentará - hoje, há 400 no total, sendo disponibilizados menos à população, uma vez que os aparelhos precisam de manutenção. O contrato prevê que, a partir de setembro, estejam sempre disponíveis 400 bicicletas. Para evitar desfalques, a empresa pretende encaminhar as bikes para manutenção a cada dois meses.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Fabio Schubert 02/01/2017 13h23min
O que falta é educação. Não temos e talvez teremos um dia para podermos usufruir de benefícios como das bikes. Em outros países as bikes são respeitadas e não há necessidade nem de prende-las. Temos muito que aprender.