Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de julho de 2016. Atualizado às 00h24.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Libertadores da América

Notícia da edição impressa de 28/07/2016. Alterada em 28/07 às 00h28min

Atlético Nacional vence Independiente del Valle e é bi da América

Equipe de Medellín repetiu o feito obtido no ano de 1989

Equipe repetiu o feito obtido em 1989


Luis Acosta/AFP/JC
Vinte e um anos depois, o Atlético Nacional de Medellín chegou em uma final da Libertadores da América. Se, em 1995, os colombianos perderam a taça em casa para o Grêmio, em 2016, não deixaram a oportunidade passar, venceram o Independiente del Valle, do Equador, por 1 a 0, e faturaram o bicampeonato continental.
Melhor campanha durante toda a competição, os donos da casa entraram em campos decididos a resolver a partida logo em seu início, e bastaram oito minutos de bola rolando para abrirem o placar no estádio Atanásio Girardot. Macnelly Torres cobrou falta da intermediária frontal de ataque, a bola passou por todo mundo e parou na trave direita do goleiro equatoriano Azcona. No rebote, Borja pegou de primeira, chutou forte e rasteiro para abrir o placar.
Mesmo com o gol cedo, que já lhe garantia o título, pois a primeira partida ficou no empate em 1 a 1, os colombianos mantiveram a pressão sobre os equatorianos. O completo domínio, porém, não resultou em mais gols, e a partida seguiu aberta para a segunda etapa.
O Del Valle voltou melhor do intervalo, chegando até a equilibrar as ações. O Atlético Nacional, porém, controlou bem as investidas do adversário e não correu grandes riscos. Nos últimos minutos, sob os gritos de campeão da torcida, os colombianos apenas esperaram o tempo passar para comemorar a conquista.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia