Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 27 de julho de 2016. Atualizado às 15h42.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

RIO-2016

27/07/2016 - 15h30min. Alterada em 27/07 às 15h43min

Paes pede desculpas, entrega Chave da Cidade e sela paz com australianos

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, fez um pedido de desculpas formal à delegação australiana, e entregou a Chave da Cidade à chefe da equipe

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, fez um pedido de desculpas formal à delegação australiana


Reprodução/ Twitter/JC
O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), fez um pedido de desculpas formal à delegação australiana, entregou a Chave da Cidade à chefe da equipe, Kitty Chiller, e, com isso, procurou selar definitivamente a paz com a delegação que no último domingo se negou a entrar na Vila Olímpica. Em rápida cerimônia realizada no início da tarde desta quarta, Paes reconheceu que o prédio destinado aos australianos não estava em condições de uso e afirmou que "não quis fazer piada" com os estrangeiros quando declarou que "iria colocar um canguru" na frente do prédio. Ao entregar a chave, ele ganhou um canguru de pelúcia dos australianos.
"Estivemos juntos com a delegação australiana na sexta-feira, vim para a Vila e vi que as coisas não estavam bem. Reconheço os problemas que enfrentamos. Quis vir aqui para pedir desculpa formalmente. Em nenhum momento quis fazer piada com a Austrália por causa do canguru, que sei que é um símbolo do país", discursou o prefeito, em inglês. "Se houve algum desentendimento, eu quero dizer: 'Sinto muito'."
A cerimônia aconteceu num pequeno palco montado na área internacional da Vila Olímpica, e foi acompanhada por um grupo com cerca de 30 atletas australianos, a maioria do hóquei sobre a grama.
Pouco depois, ao responder a perguntas de jornalistas do País e do exterior, Eduardo Paes voltou a reconhecer os problemas da Vila Olímpica e fez um novo mea-culpa. "Acho que o time da Austrália tem toda a razão de reclamar, as coisas não estavam boas mesmo. O canguru é um talismã para eles. Não era o momento de fazer brincadeira, gerou um mal entendido. Tenho superalegria de receber todo mundo no Rio, queremos que todos se sintam em casa. Estou feliz de entregar a Chave da Cidade. Tenho certeza que eles vão curtir muito o Rio, celebrar muito o Rio."
Ao entregar a chave para Kitty Chiller, Paes reiterou que essa seria a única das mais de duzentas delegações que estarão no Rio para os Jogos Olímpicos que receberá a homenagem. "Espero que vocês aproveitem o Rio e aproveitem o Brasil. É um País muito especial. Temos nossos problemas, mas temos orgulho da cidade. É um lugar maravilhoso, vai ser uma ótima festa, as pessoas são maravilhosas. Sejam bem-vindos ao Rio", disse o prefeito. "Meu segundo país vai ser a Austrália. Pelo menos vocês usam camisa amarela, vai ser mais fácil."
A chefe da missão australiana agradeceu a homenagem. "Estamos muito felizes de estar aqui e estamos felizes pela Vila que vocês providenciaram. É uma bonita cidade e um povo bonito. Foi isso que notamos essa semana quando tivemos nossos desafios. A paixão, o comprometimento e a boa vontade do seu povo em nos ajudar têm sido excepcional", declarou Kitty, terminando sua fala em português: "Muito obrigado. Nós estamos muito felizes".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia