Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 24 de julho de 2016. Atualizado às 21h24.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

24/07/2016 - 22h53min. Alterada em 24/07 às 22h53min

Sport vence, sai da zona da degola e eleva crise do Cruzeiro

Com um festival de gols perdidos, o Cruzeiro foi derrotado por 2 a 1 para o Sport neste domingo (24), em partida disputada no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela 16.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com péssimo retrospecto em casa, o time mineiro completa um mês sem vencer como mandante. O último triunfo foi em 25 de junho, pela 11ª rodada da competição, quando bateu o líder Palmeiras por 2 a 1.
O time pernambucano alcançou a vitória com dois gols de Rogério, aos 37 do primeiro tempo e aos 5 minutos da etapa complementar - Willian descontou para a equipe mineira. Com o resultado, o Cruzeiro permanece na zona do rebaixamento, na vice-lanterna da competição, com 15 pontos, em 19º. O Sport, que fazia companhia para a equipe mineira na degola, subiu para o 14º lugar com 18 pontos.
O Cruzeiro, melhor na etapa inicial, teve a primeira chance de gol aos 9 minutos. Arrascaeta avançou pela direita e levantou na área. Rafael Sóbis não dominou, mas a bola sobrou para Willian, que chutou forte próximo ao travessão da meta adversária. Aos 14, mais uma chance. O time da casa pressionou a saída de bola e o goleiro Magrão tocou mal para Rithely. Willian se antecipou e passou para Ábila, que tentou o cruzamento da direita. A zaga aliviou e na sequência Arrascaeta chutou por cima do gol do Sport.
O jogador cruzeirense desperdiçou outra chance aos 22 minutos, sozinho dentro da área, chutando para fora depois de passe de Lucas. Aos 29, o goleiro do Sport defendeu chute à queima-roupa de Willian. E o Sport, que até então não havia ameaçado o gol de Fábio, marcou aos 37. Diego Souza recebeu no meio do campo e tocou para Rogério, que, frente a frente com o goleiro cruzeirense, não perdoou. Fim de primeiro tempo e muitas vaias no Mineirão.
Assim como na etapa inicial, o Cruzeiro foi o primeiro a chegar no retorno dos vestiários. Willian chutou outra por cima do gol de Magrão aos 4 minutos. No segundo tempo, no entanto, o castigo por não marcar veio mais cedo. Everton Felipe tocou do meio do campo para Rogério, que fez o seu segundo gol na partida, aos 5.
O Cruzeiro tentou diminuir aos 14 minutos com Ábila, que chutou na saída de Magrão, para fora. Aos 23, o técnico português Paulo Bento tirou o atacante Ábila e colocou o meio-campista Rafinha. O resultado foram gritos de "burro" pela torcida cruzeirense, que em seguida entoou pedido por Mano Menezes.
Aos 30 minutos, o Cruzeiro perdeu mais um gol. Rafael Sóbis bateu de dentro da área e Magrão defendeu no canto esquerdo. O time mineiro conseguiu uma bola no travessão aos 39 minutos, com Bruno Rodrigues aproveitando bola levantada por Arrascaeta. Aos 47, Willian descontou para o time da casa.
Na sequência do Brasileirão, o Sport volta a campo no sábado, às 18h30, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife, onde enfrenta o Atlético Paranaense. O Cruzeiro joga contra o Santos no domingo, às 16 horas, no estádio da Vila Belmiro, em Santos.
Cruzeiro 1 x 2 Sport
 Fábio; Lucas (Douglas Coutinho), Bruno Rodrigo, Léo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Robinho), Willian e Arrascaeta; Rafael Sóbis e Ramón Ábila (Rafinha). Técnico: Paulo Bento.
Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace; Rithely, Serginho, Diego Souza (Túlio de Melo), Everton Felipe; Rogério (Mark González) e Edmilson (Rodrigo Mancha). Técnico: Oswaldo de Oliveira.
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa/RS)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia