Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de julho de 2016. Atualizado às 18h37.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

fórmula 1

07/07/2016 - 18h38min. Alterada em 07/07 às 18h38min

Hamilton comemora decisão da Mercedes, mas diz que acataria ordem da equipe

O inglês Lewis Hamilton comemorou nesta quinta-feira o comunicado da Mercedes. Após o incidente entre ele e Rosberg, a escuderia emitiu um comunicado para garantir que não vai interferir nas decisões dos seus pilotos com ordens, assegurando a liberdade de ações deles.
"Acredito que na verdade nossos destinos sempre estiveram nas nossas mãos. Então esse comunicado não muda nada. Estamos aptos para correr, sem regras da equipe ou ordens ou o que quer que isso signifique. Acho que isso é ótimo para os torcedores. Então acho que todos estão satisfeitos", comentou.
Hamilton e Rosberg se tocaram em disputa pela liderança do GP da Áustria. O incidente garantiu a vitória do inglês, mas fez com que o alemão terminasse em quarto lugar. A equipe lamentou ainda que nas últimas cinco corridas, outros incidentes fizeram com que deixassem de somar 50 pontos no campeonato de construtores.
Por isso, Hamilton se colocou de prontidão para acatar qualquer ordem, caso a Mercedes decida durante as próximas corridas traçar uma estratégia que beneficie a equipe. "Claro que acataria. Esse é meu trabalho. Sou pago para isso. Isso é o que acordamos hoje (quinta-feira). É o que está no nosso contrato", comentou.
O inglês aproveitou ainda para explicar a sua desobediência em 2014, quando não acatou uma ordem da Mercedes que beneficiaria Rosberg. No GP da Hungria, Hamilton se recusou a deixar Rosberg passar quando disputavam a quinta colocação. "Não foi bem assim. Se você ouvir o que foi dito no rádio, entenderá que eu não disse não. Apenas disse que não ficaria no caminho. Ele não chegou perto de mim, então..."
O GP da Inglaterra, neste domingo, às 9 horas (de Brasília), terá todas as atenções voltadas para os dois pilotos da Mercedes. Nico Rosberg lidera o campeonato com 153 pontos, 11 a mais do que Hamilton. O terceiro colocado é o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, com 96.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia