Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de julho de 2016. Atualizado às 17h38.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

29/07/2016 - 17h40min. Alterada em 29/07 às 17h40min

Ouro fecha em alta pela quarta sessão seguida após PIB fraco dos EUA

Os contratos futuros de ouro fecharam em nova alta nesta sexta-feira (29) a quarta consecutiva, impulsionados por dados fracos sobre o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA e pelo recuo do dólar. O ouro para dezembro negociado na New York Mercantile Exchange (Nymex) subiu 1,21% e encerrou o pregão a US$ 1.357,50 por onça-troy.
O PIB dos EUA avançou 1,2% no segundo trimestre na primeira leitura da taxa anualizada, bem abaixo da previsão de alta de 2,6% dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. Além disso, o PIB do primeiro trimestre foi revisado em baixa, de +1,1% para +0,8% na taxa anualizada.
O dado aquém do esperado lançou novas dúvidas sobre quando o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) elevará os juros, o que fez os investidores correrem para ativos seguros. O ouro se torna mais atrativo para os investidores quando comparado a outros ativos quando os juros estão baixos.
"A corrida para ativos seguros é real agora", afirmou Bob Haberkorn, estrategista sênior da RJO Futures. Segundo ele, o resultado do PIB reforça a possibilidade de que um aperto monetário só venha no fim do ano.
Além disso, a queda do dólar ante moedas fortes também ajudou o preço do ouro, que se torna mais barato para investidores estrangeiros.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia