Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de julho de 2016. Atualizado às 08h07.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

29/07/2016 - 08h08min. Alterada em 29/07 às 08h08min

Bolsa de Tóquio sobe, após BoJ moderado impulsionar ações do setor financeiro

A Bolsa de Tóquio fechou em alta nesta sexta-feira (29), impulsionada por ações do setor financeiro, após o BC japonês decidir relaxar sua política monetária de forma bem mais moderada do que se previa.
O Nikkei, que reúne as ações mais negociadas na capital do Japão, subiu 0,56%, encerrando o dia a 16.569,27 pontos. No acumulado da semana, porém, o índice japonês teve uma pequena desvalorização de 0,33%.
Muitos analistas esperavam que o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) tomasse medidas ousadas na reunião de política monetária que terminou nesta sexta, em linha com os planos do governo de lançar um pacote de incentivo fiscal com valor superior a 28 trilhões de ienes.
O BC japonês, no entanto, decidiu manter sua taxa de depósitos em -0,1% e o volume anual de compras de bônus do governo em 80 trilhões de ienes, e adotou apenas medidas de estímulos secundárias, incluindo o aumento da aquisição de fundos de índices de ações (ETFs, na sigla em inglês), de 3,3 trilhões de ienes para 6 trilhões de ienes anualmente, e a expansão de seu programa de empréstimos em dólares, de US$ 12 bilhões para US$ 24 bilhões.
A iniciativa do BoJ de agir de forma mais comedida e deixar a taxa de depósito inalterada gerou um rali entre papéis do setor financeiro.
O Sumitomo Mitsui Financial Group e o Mitsubishi UFJ Financial Group, por exemplo, saltaram 7,8% e 7,7%, respectivamente, contribuindo para o fechamento positivo do Nikkei.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia