Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de julho de 2016. Atualizado às 22h41.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 29/07/2016. Alterada em 28/07 às 22h02min

Produtores gaúchos começam a preparar área de plantio de milho

Área do grão deve crescer, afirma Emater

Área do grão deve crescer, afirma Emater


PEDRO REVILLION/PALÁCIO PIRATINI/JC
Os produtores de milho do Rio Grande do Sul preparam as áreas a serem semeadas, realizando a dessecação das plantas de cobertura, cultivadas para a formação de palhada, em antecedência à cultura do milho. De acordo com a Emater, os bons preços pagos aos produtores e a grande demanda pelo grão, aliada à baixa oferta, além das questões agronômicas, como diversificação e rotação de culturas, são fatores que antecipam uma provável ampliação da área para a próxima safra. Por outro lado, há fatores restritivos, como o alto custo de implantação da lavoura (especialmente o preço da semente) e os possíveis riscos com relação ao clima, devido à previsão do fenômeno La Niña, que, "quando se estabelece, a tendência é a ocorrência de chuvas abaixo das médias históricas, fato que pode provocar déficit hídrico, diminuindo a produtividade", avalia o diretor técnico da Emater, Lino Moura.
No trigo, o plantio no Estado foi concluído, e a cultura está com bom desenvolvimento vegetativo. Com o clima colaborando, a maioria das lavouras apresenta excelente aspecto fitossanitário e crescimento normal, denotando, até o momento, bom potencial de produção. As lavouras semeadas mais no cedo começam a entrar com mais intensidade na fase reprodutiva (floração). Estima-se que 1% do total cultivado esteja nessa situação.
A canola encontra-se nas fases de crescimento, floração (em lavouras implantadas no final de abril e início de maio) e reprodução, com aspecto sanitário satisfatório. Em algumas áreas, como no Planalto, as lavouras foram prejudicadas pelas geadas e queda de granizo. Já na região Centro-Norte (Alto Jacuí, Noroeste Colonial e região Celeiro), as plantações se encontram com excelente desenvolvimento.
O rebanho bovino está na fase final de gestação das vacas, com expectativa de altas taxas de prenhez. A parição se iniciou e deve se estender nos próximos meses.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia