Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 27 de julho de 2016. Atualizado às 18h24.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 27/07/2016. Alterada em 27/07 às 18h35min

União quer retomar pequenas obras

Saldo a pagar dos investimentos paralisados seria de R$ 2 bilhões

Saldo a pagar dos investimentos paralisados seria de R$ 2 bilhões


MARCELO G. RIBEIRO/JC
O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, anunciou que o governo pretende retomar duas mil obras de pequeno porte que estão paralisadas pelo País. O anúncio foi feito após uma reunião de ministros do setor de infraestrutura com o presidente interino Michel Temer ontem. De acordo com Oliveira, o saldo a pagar dessas obras, quase todas pertencentes ao PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e muitas feitas em convênios com estados e municípios, é estimado em R$ 2 bilhões. Segundo o ministro, ficou acertado que, no prazo de 20 dias, as pastas apresentarão uma proposta de priorização de obras de infraestrutura.
Os recursos usados para elas serão remanejados de outros projetos dos próprios ministérios, sem novos gastos. Segundo Oliveira, vão receber recursos as obras que só tiverem problemas de orçamento para seguir. Mas, segundo ele, parte das intervenções não pode continuar por outros problemas, como falta de licença, por exemplo. Estão contemplados projetos de rodovias, saneamento, mobilidade urbana, entre outros.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia