Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de julho de 2016. Atualizado às 21h52.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria automotiva

11/07/2016 - 21h49min. Alterada em 11/07 às 21h51min

Com excedente de 3,6 mil funcionários, Volkswagen propõe acordo com sindicato

Uma das montadoras que mais têm sofrido com a queda na venda de veículos no Brasil, a Volkswagen negocia com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC uma forma de aliviar os custos de um excedente de 3,6 mil trabalhadores da fábrica de São Bernardo do Campo, informou o sindicato nesta segunda-feira, 11. Do total, são 2,5 mil funcionários da produção e 1,1 mil da área administrativa. A fábrica tem 10,5 mil trabalhadores.
A montadora apresentou uma proposta na terça-feira da semana passada. A proposta inclui a abertura de um Programa de Demissão Voluntária (PDV), a utilização de instrumentos como PPE (Programa de Proteção ao Emprego) e lay-off (suspensão temporária de contratos), alterações na estrutura de remuneração de funções, no banco de horas e na jornada de trabalho, recálculo da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e mudanças nos reajustes previstos na data-base. Pela proposta apresentada, segundo o sindicato, os trabalhadores ficariam sem reajuste salarial nos anos de 2017, 2018 e 2019.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia