Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 06 de julho de 2016. Atualizado às 08h11.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

06/07/2016 - 08h11min. Alterada em 06/07 às 08h11min

Bolsa de Tóquio fecha em baixa significativa com volta de temores com Brexit

A Bolsa de Tóquio fechou com perdas significativas nesta quarta-feira, em meio à retomada de preocupações com as consequências da recente decisão do Reino Unido de votar por sua saída da União Europeia.
O Nikkei, que reúne as ações mais negociadas na capital do Japão, caiu 1,85%, encerrando o dia a 15.378,99 pontos, após registrar queda de 0,67% no pregão anterior.
Os temores com o chamado "Brexit" voltaram a ganhar força após três grandes fundos de investimento imobiliário suspenderem os resgates no Reino Unido e o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) decidir reduzir exigências de capital bancário.
"Há preocupações de que apenas a política monetária não resolverá essa questão", comentou Takashi Hiratsuka, líder de um grupo de operadores da divisão de gestão de ativos do Resona Bank.
A instabilidade no mercado afeta não apenas empresas japonesas ligadas ao Reino Unido, como também ações do setor financeiro. Além disso, a tendência de alta do iene frente ao dólar, diante de incertezas criadas pelo Brexit, pressiona as exportadoras negociadas em Tóquio.
As montadoras, que perdem competitividade com o iene forte, foram destaque de baixa hoje no mercado japonês. Os papéis da Honda, Nissan e Toyota recuaram 4,55%, 2,01% e 1,73%, respectivamente.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia