Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 31 de julho de 2016. Atualizado às 22h35.

Jornal do Comércio

Colunas

CORRIGIR

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 01/08/2016. Alterada em 31/07 às 20h24min

Frases e Personagens

Paulo Skaf

Paulo Skaf


YASUYOSHI CHIBA/AFP/JC
"O dólar já caiu muito nos últimos meses. Depois da votação do impeachment, caso se confirme a permanência do governo interino, a tendência é os investimentos estrangeiros voltarem, pressionando o câmbio ainda mais para baixo. Por isso, a indústria acha importante algum apoio para manter as exportações." Paulo Skaf, presidente da Fiesp, ao pedir ao governo federal a volta do Reintegra, regime especial de apoio a exportadores.
"Por não conseguir aliados, comuniquei hoje (sexta-feira) à tarde ao PDT minha decisão de não mais concorrer a prefeito de Porto Alegre." Vieira da Cunha (PDT).
"Após 21 anos e 7 meses afastado, apresentei-me hoje (sexta-feira) para o trabalho no Ministério Público do Rio Grande do Sul." Também Vieira da Cunha.
"O governo da República Oriental do Uruguai informa que, tendo vencido o período de seis meses consagrado nos artigos 12 do Tratado de Assunção e 5 do Protocolo de Ouro Preto, finalizou sua presidência pro tempore do Mercosul." Comunicado divulgado pelo Ministério de Relações Exteriores do Uruguai, que deixou o comando do Mercosul sem transferir a presidência para a Venezuela.
"Nesse momento não estamos falando em demissões. Nosso objetivo é manter a produção." José Antonio Filippo, vice-presidente da Embraer, ao comentar o prejuízo de R$ 337 milhões da empresa no segundo trimestre deste ano.
"Se o que eles estão falando pela imprensa, o objetivo é tirar o Lula da campanha de 2018, não precisava fazer isso. Porque a gente pode escolher um outro companheiro com mais qualidade ou uma companheira." Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ex-presidente, ao falar sobre as eleições de 2018 ao Planalto.
"Essa provocação me dá uma coceira, me dá sabe aquele chamegão. Achar que eu vou ficar quieto por conta de ameaça, eu não vou. Duvido que tenha alguém nesse País que seja mais cumpridor da lei do que eu. A única coisa que quero é respeito." Também Lula da Silva.
 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia