Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de julho de 2016. Atualizado às 22h47.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 22/07/2016. Alterada em 21/07 às 20h23min

Frases e personagens

Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI)

Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI)


MARCELO CAMARGO/ABR/JC
"Defendo flexibilidade para acordos entre patrões e empregados, onde as duas partes possam acertar as condições do expediente. Nego que seja necessário diminuir ou aumentar a carga horária de trabalho no Brasil. Por trás da resistência e das críticas a mudanças nas regras estaria o corporativismo das centrais sindicais." Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI).
"É uma visão atrasada acusar empresários de querer se aproveitar de mão de obra barata. Hoje, você quer pagar bem o trabalhador, porque isso aumenta a produtividade, o interesse, a motivação." Também Robson Braga de Andrade.
"O governo do presidente interino Michel Temer (PMDB) deve enviar, até o fim do ano, ao Congresso uma proposta de reforma trabalhista, da qual o trabalhador será partícipe. Reforço que o trabalhador não será surpreendido, nem perderá direitos." Ronaldo Nogueira (PTB), ministro do Trabalho e Emprego.
"Nós precisamos de um contrato de trabalho que fidelize a relação e traga segurança. Quem vai participar e dizer quais serão os pontos a serem atualizados é o trabalhador. É essencial que as discussões sejam tripartites, entre trabalhador, empregador e governo. Eu não posso definir sobre a reforma na casa do vizinho, impor meu gosto para ele." Também Ronaldo Nogueira.
"A zona do euro e os mercados financeiros conseguiram resistir razoavelmente bem às incertezas criadas pela decisão do Reino Unido de votar por sua saída da União Europeia, no plebiscito do mês passado." Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu (BCE).
"A corrupção se tornou a espantosa regra por causa da impunidade. A sociedade brasileira não tolera mais esse fato. Corrupção, sonegação, lavagem de dinheiro passaram a ser a espantosa regra. E defendo o fim do foro privilegiado. O prazo médio para recebimento de uma denúncia no Supremo é de 617 dias. Isso é um escândalo." Luis Roberto Barroso, ministro do STF.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia